Morre segunda vítima de acidente causado por motorista embriagado na BR 470

Morreu no fim da manhã deste sábado, às 11h20min, a segunda vítima de um acidente na BR-470, em Gaspar. Amanda Grabner Zimmermann (esquerda na foto) tinha 18 anos e estava em um Fiat Palio que foi atingido por um Jaguar por volta das 6h30min da manhã. Ela estava com outras quatro amigas no carro. Uma delas, Suelen Hedler da Silveira, morreu na hora.

Suelen Hedler da Silveira (direita na foto) tinha 21 anos e trabalhava em um cartório no Centro de Blumenau desde 2016.

Uma outra jovem também foi levada em estado grave para o Hospital Santo Antônio e até o início da tarde deste sábado passava por uma cirurgia. Outras duas mulheres que estavam no carro já foram liberadas.

O outro carro envolvido na batida é um Jaguar F-Pace, conduzido por Evanio Wylyan Prestini, de 31 anos, estaria alcoolizado. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, foi feito o teste do bafômetro acusou a embriaguez. A PRF, porém, não confirma o índice.

A Polícia Civil confirmou que ele foi preso e encaminhado à Central para as providências legais.

Um vídeo feito por um motorista por volta das 5h30min da madrugada mostra o Jaguar andando em zigue-zague pela BR-470, entre Ascurra e Indaial.

Em nota, a PRF prestou esclarecimentos sobre a denúncia de que o carro estaria andando em zig-zag poucos quilômetros antes do local do acidente.

Polícia Rodoviária Federal em Santa Catarina.

Em relação ao acidente ocorrido hoje de manhã na BR 470, em Gaspar, envolvendo um Fiat Pálio e um Jaguar, a PRF informa que o acidente foi causado pelo motorista do Jaguar, o qual fez o teste de etilômetro e o resultado foi 0,72 mg de álcool por litro de ar. O motorista foi preso em flagrante e conduzido para a Polícia Civil de Blumenau.

Em relação à denúncia de que os policiais de Blumenau não abordaram o Jaguar, a PRF confirma que um usuário não identificado ligou duas vezes para nossa Central e conversou com os policiais de Blumenau. O usuário afirmou que o veículo estava entre Indaial e Ascurra, vindo em direção ao litoral. A unidade operacional da PRF de Blumenau fica a aproximadamente 40 km de distância do local e, normalmente, os veículos não passam na frente do posto da PRF de Blumenau: eles entram antes em direção a Blumenau.

Além disso, os policiais consultaram a placa repassada e esta não batia em um Jaguar, provavelmente porque a ligação não estava boa. A PRF informa que não viu qualquer pessoa parar na Unidade Operacional de Blumenau para denunciar pessoalmente. Infelizmente várias pessoas ligam para a PRF prestando informações falsas ou trote, o que acaba por diminuir a credibilidade das denúncias.

No caso de hoje, infelizmente a denúncia era verdadeira e a ação da pessoa que fez a denúncia foi correta e poderia ter evitado o acidente. A PRF lamenta o desencontro de informações, mas deixa claro que os policiais rodoviários federais têm como maior objetivo a proteção à vida.

O mais importante desta ocorrência é a sensação de que, infelizmente, a ingestão de bebida alcoólica por motoristas continua a fazer parte da rotina da nossa sociedade.

A PRF se solidariza com a família das vítimas.

A PRF vai apurar a conduta dos policiais rodoviários federais da Unidade Operacional de Blumenau.
Núcleo de Comunicação Social
PRF/SC

Comente Abaixo