MP diz que não vê nepotismo na nomeação de Thiago Morastoni

O promotor Ary Capella Neto, de Itajaí, se manifestou ontem, à justiça, contrário à liminar que mandou tirar o vereador Thiago Morastoni (MDB) do cargo de secretário de Desenvolvimento Econômico pelo fato de ele ser filho do prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni (MDB).

A saída de Thiago do cargo aconteceu em 25 de julho. A justiça acatou o pedido de liminar feito na ação civil pública movida pelo advogado Luiz Henrique Pereira. Na ação, o advogado argumentou que mesmo o STF permitindo que gestores públicos possam nomear parentes para cargos políticos, há um artigo na lei Orgânica de Itajaí que faz essa proibição.



Para o promotor, no entanto, a interpretação é outra. Entre os argumentos usados para seu parecer em favor do filho do prefeito, está o de que, por ser vereador, Thiago Morastoni teria legitimidade para assumir como secretário municipal.

O advogado Luiz Henrique se disse surpreso com a opinião do promotor, mas não acredita que essa manifestação irá mudar a decisão da juíza. Caso isso aconteça, adianta, irá apelar ao tribunal de Justiça.

 

 

Por Diarinho

Comente Abaixo
error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.
%d blogueiros gostam disto: