Mulher é morta pelo amante com facada no pescoço em Itajaí

Patrícia Segóbio Vitório dos Santos, 25 anos, foi assassinada com uma facada no pescoço, na noite de sábado, em Itajaí. O acusado, Francisco Helder Almeida Barbosa, se entregou à polícia. Ele teve a prisão preventiva decretada pela justiça, mas foi levado ao hospital porque teria tomado veneno após o assassinato.

Ele levou a mulher já morta dentro do Renault Logan, placa QHD 1023 (Itajaí), ao quartel da 2ª companhia da polícia Militar, na rua Erotides da Silva Fonte, no bairro São Vicente, onde confessou ter matado Patrícia.

Era por volta das 23h de sábado quando os bombeiros militares foram chamados e encontraram Patrícia morta no banco de passageiro. Ela tinha um corte profundo no pescoço. Francisco contou ter esfaqueado a mulher com quem tinha um relacionamento amoroso cerca de 40 minutos antes.

Segundo a PM, o agressor disse que há tempos vinha discutindo com a mulher. Ele comprou uma faca e marcou um encontro com Patrícia, como acontecia todos os sábados. No bairro Paciência, na zona rural de Itajaí, onde a mulher morava, os dois tiveram uma discussão. Ainda dentro do carro, Francisco a golpeou no pescoço.

Em seguida, o cara seguiu com a mulher no carro até o quartel do bairro São Vicente. Ele confessou o crime e se entregou à polícia.

Tomou veneno

Francisco foi levado à central de Plantão Policial, mas depois foi encaminhado à UPA de Cordeiros por estar passando mal. Ele alegou ter tomado veneno. O cara foi levado ao hospital Marieta Konder Bornhausen, onde permanece internado com a escolta de agentes prisionais.

O delegado de plantão atendeu o caso e pediu a prisão preventiva, que foi aceita pela justiça. Assim que deixar o hospital, Francisco será levado ao presídio da Canhanduba. O carro foi apreendido junto com a faca usada no crime e dois celulares. O caso será investigado pela delegacia da Mulher de Itajaí.

Patrícia deixa dois filhos

Com a confirmação da morte, o corpo de Patrícia foi encaminhado ao instituto Médico Legal de Balneário Camboriú. Patrícia era natural do Paraná, é casada e tinha dois filhos.
O corpo dela será levado para sepultamento na cidade de Honório Serpa, município da região de Pato Branco. Até ontem, informações do velório não tinham sido divulgadas pela família.

Comente Abaixo