Mulher esfaqueada pelo companheiro morre à espera de UTI em Gaspar

Uma mulher esfaqueada pelo companheiro morreu à espera de um leito em Santa Catarina. Marisa Oliveira, de 25 anos, foi agredida na madrugada de quinta-feira (3). Ela era moradora do bairro Santa Terezinha, em Gaspar, e deixa dois filhos.

Marisa foi levada até o Hospital de Gaspar, onde ficou aguardando por um leito de UTI. Segundo a assessoria do hospital, foi solicitado um leito para o sistema de regulação do Estado, porém, as UTIs de Gaspar são exclusivas para atendimento de Covid-19 e não poderiam receber outros pacientes.

Ainda conforme o hospital, Marisa ficou em um ambiente com equipamentos para atender apenas casos de urgência e emergência.

Na sexta-feira (4), ela foi transferida para o Hospital Santo Antônio, em Blumenau, onde recebeu os atendimentos necessários. Porém, não resistiu aos ferimentos e morreu na manhã deste sábado (5).

A assessoria do Hospital de Gaspar afirmou que cabe à polícia investigar se a causa da morte está relacionada à falta de leitos, pois a vítima chegou ao hospital em estado grave.

Agressor foragido

O Ministério Público já autorizou a prisão preventiva do suspeito. A Polícia afirmou que realizou buscas nas cidades de Gaspar e Brusque, mas até o momento o agressor não foi localizado.

Na internet, familiares e amigos, lamentam e pedem justiça pelo ataque que Marisa sofreu.