Nova reunião entre Sindicato e Prefeitura pode definir rumo da greve em Camboriú

Está marcada para a tarde desta terça-feira (15) uma nova reunião sobre as reivindicações do Sinsecam que provocaram a greve do funcionalismo de Camboriú desde a última sexta-feira (11).

O encontro com novas propostas foi sugerido pela prefeitura no dia 09, durante uma negociação sem sucesso, antes da assembleia geral que decidiu pelo início da greve. Na ocasião, a proposta apresentada pelo executivo foi enviar um documento nesta segunda-feira (14), com um plano de aumento real para o quadro geral, mas ficou definido para amanhã.

Um projeto de lei para readequar cargos e salários do quadro geral, também deve ser apresentado na reunião de negociação. Até o momento, cerca de 400 profissionais do magistério aderiram ao movimento grevista.

Segundo o Sindicato dos Servidores Públicos de Camboriú, o executivo deve 8,84 % do repasse do Fundeb aos profissionais da educação e 5,2 % aos trabalhadores do quadro geral e magistério.

“Neste ano, os índices são ainda maiores: 10,06% valor do IPCA para o quadro geral e 33,24% de repasse do governo Federal”, argumenta Luciana Sobota- Presidente do Sisemcam- Sindicato dos Servidores Municipais de Camboriú.

Após a reunião desta terça-feira, acontece uma nova assembleia, que vai decidir se o funcionalismo aceita a proposta ou continua em greve.

Publicidade