Número de casos da variante delta em SC sobe para sete, aponta Dive

A Secretaria de Saúde de Santa Catarina confirmou nesta quarta-feira (28) a identificação de mais dois casos importados, ou seja, com transmissão fora do estado, da variante delta (B.1.671.2) do coronavírus. Até o momento, Santa Catarina confirma a identificação de sete casos importados desta variante.

No dia 20 de julho, cinco tripulantes de um navio ancorado em São Francisco do Sul, no Norte catarinense, receberam o diagnóstico positivo. Nestas últimas confirmações, um caso foi detectado em Itajaí, no Litoral Norte, e outro em São Francisco do Sul.

Ilustração da variante delta do coronavírus — Foto: Getty Images via BBC

Ilustração da variante delta do coronavírus — Foto: Getty Images via BBC

O resultado do sequenciamento genômico dos dois casos foi confirmado no dia 28 de julho pelo Laboratório de Referência Nacional para Santa Catarina – FIOCRUZ/RJ , que recebeu as amostras encaminhadas pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) conforme fluxo da vigilância genômica nacional.

Os pacientes

O paciente de Itajaí é um homem de 49 anos, com histórico de viagem para a Indonésia. Ele chegou ao Brasil assintomático em um voo comercial, no dia 28 de junho, no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Ele começou a ter sintomas leves em 1º de julho e teve resultado positivo no teste da Covid em 3 de julho.

O paciente permaneceu em isolamento e foi monitorado pela Vigilância Epidemiológica. Segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), ele não precisou de internação e está bem em casa. Ele segue sendo monitorado pela Secretaria Municipal de Saúde de Itajaí.

O paciente de São Francisco do Sul é outro tripulante de um navio que já havia registrado outros cinco casos da variante.

Ao todo, 22 tripulantes estão no navio, 14 deles positivaram para a doença em 13 de julho. Entre eles, seis precisaram de internação hospitalar por apresentarem sintomas moderados e foram encaminhados para Joinville, município que fica na mesma região. Com esse último resultado, ficou confirmado que todos os tripulantes que precisaram de acompanhamento médico estavam com a variante delta.

Os tripulantes estão bem e seguem ancorados no estado. A recomendação é que eles se mantenham em isolamento no navio, sendo monitorados pela Vigilância Epidemiológica local, em conjunto com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O navio

De acordo com a Dive, o navio M/V ARISTIDIS saiu da Austrália em maio. A embarcação passou por Cingapura, Índia e registrou a última parada na Ilha da Reunião, no continente da África, em junho.

A embarcação cumpre o regime de quarentena, segundo orientação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O navio continua em São Francisco do Sul.