Números da covid melhoram, mas depende do poder público para permanecer

Março foi um mês catastrófico para a população brasileira em toda a pandemia. Em Santa Catarina não foi diferente. Vimos UTIs lotadas e ainda vemos filas de espera de pacientes precisando de um tratamento intensivo no estado.

Em Balneário Camboriú a cena se repetiu. Já são 58 óbitos só neste mês, as UTIs continuam no limite, o município continua atendendo a região e o Estado continua omisso com a cidade.

Mas apesar de tudo isso, os últimos dias de março tem se mostrado mais otimista para abril que vem chegando na próxima semana. O município tem o menor número de casos ativos desde início de novembro de 2020 (<500 no sábado e 518 no domingo). Os novos casos diários estão em baixa e os casos ativos vem com tendência de queda há alguns dias.

A doença também se mostrou mais violenta no último mês. Apesar dos casos ativos estarem em baixa, o número de munícipes internados em UTIs e enfermarias está mais alto do que antes. Neste domingo, dia 28, o município tinha 78 moradores internados. O que mostra a necessidade de ampliar um pouco mais a capacidade hospitalar neste momento, pois na região a história se repete.

A população local, em sua grande maioria, tem se cuidado. A maior prova disso é o fato de que com a baixa da movimentação de turistas na cidade, os números baixaram. Até mesmo presidente da Unimed Litoral, Umberto Dávila, que adora espalhar áudios com previsões catastróficas, está otimista com o rumo que as coisas estão tomando.

Mas ainda tem uma parcela da população que permanece “tocando o terror” sem nenhum respeito pela vida ou pelas pessoas. Tem ainda os turistas que insistem em vir para a nossa cidade fazer o que não podem fazer nas suas.

É ai que entra o poder público. 

Estamos ás vésperas de um feriadão de Páscoa, São Paulo está fechada, Rio de Janeiro com 10 dias sem nada abrir, Curitiba com regras rígidas, e o brasileiro, que acha que lockdown é férias, vai viajar com a família e com amigos para curtir em outros lugares.

Para onde vai esse povo todo? Para o litoral catarinense, é claro.

Buscas no Google indicam uma possível vinda de turistas em massa para SC no feriadão de SP e RJ. Pesquisa por praias e pousadas registraram crescimento maior que 100% na tarde desta sexta (26). Ainda entre as 10 expressões mais consultadas está “melhores praias de Santa Catarina”, o que mostra o interesse no litoral catarinense.

Balneário Camboriú é um dos principais destinos.

E a prefeitura o que tem feito? Quais os planos para os próximos dias? Quais ações serão executadas? Vão continuar dependendo da PM para coordenar as ações? O silêncio da prefeitura sobre isso é ensurdecedor.

O comercio precisa sobreviver, os empregos precisam se manter e a economia precisa girar.

Mas o que o poder público tem em mente para conter os excessos que podem acontecer? O prefeito de Balneário Camboriú vai continuar fazendo o papel de bom moço e deixando a coisa rolar a própria sorte ou vai tomar atitudes mais rígidas para que esse cenário otimista da nossa cidade possa continuar?

A fiscalização está se organizando como para que possa atuar com mais força nos próximos dias, ou vai continua sem nem mesmo responder denúncias que são feitas no Whatts?

Para manter estes números otimistas em nossa cidade, precisamos da ajuda de todos. Mas o poder público é fundamental neste momento. A vacina está chegando, o povo está sendo imunizado e podemos estar nos encaminhando para a reta final dessa desgraça toda. Não é hora de afrouxar as regras.

Agora é hora de pegar firme, coibir abusos e, principalmente, cortar os vetores pela doença pela raiz.

Atitudes que só dependem dos nossos governantes.


Números da covid melhoram, mas depende do poder público para permanecer
Coluna Ácido Úrico – Por Gian Del Sent