Operação Precatório cumpre mandados contra suspeitos de se passar por desembargadores

A Polícia Civil de Santa Catarina deu apoio à polícia do Piauí na Operação Precatório deflagrada na manhã desta segunda-feira (4). Pelo menos 17 mandados de busca e apreensão foram cumpridos no Ceará e no Distrito Federal.

O objetivo é desarticular uma organização criminosa especializada em aplicar golpes via telefone. Os golpistas se passam por autoridades públicas (desembargadores, auditores) e repassam informações falsas sobre o recebimento de precatórios.

Em Santa Catarina, participam também da operação policiais que atuam no Núcleo de Segurança Institucional do Tribunal de Justiça.

De acordo com os investigadores, há indícios de crimes praticados nos Estados da Paraíba, Alagoas, Sergipe, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

“Precatório é a forma de um ente público realizar o pagamento devido ao autor de uma ação judicial. Os autores desses crimes verificavam no site dos tribunais a lista de cidadãos habilitados a receber precatório”, disse o delegado Matheus Zanatta, do Piauí.

“Dentre os presos há aqueles que realizam diretamente os golpes, aqueles que recebiam valores provenientes das vítimas e branqueavam esses valores, e aqueles que faziam o recolhimento e recambiamento desse dinheiro, fazendo com que os valores chegassem até os seus líderes”, completou.

Os criminosos tentaram o golpe contra cidadãos habilitados nas listas dos Tribunais de Justiça do Piauí, Santa Catarina e Espírito Santo, demonstrando o caráter nacional da empreitada criminosa.

“Os autores se valiam de pesquisas em fontes abertas como buscadores de internet e em fontes fechadas como empresas de bancos de dados para obter informações reais das vítimas e seus processos e dar credibilidade aos golpes”, afirmou o delegado Anchieta Nery, também do Piauí.

Comente Abaixo