Paciente espera 9 anos por um exame cardíaco em Camboriú

Em abril de 2010, o morador de Camboriú, E.D.S, na época com 54 anos, teve vários episódios de mal estar, quase desmaios, fraqueza e falta de ar. Preocupado, procurou a unidade de saúde (ESF) do Bairro Cedro para uma consulta.

Examinado pelo médico, foi requisitado um exame de ecodoppler de carótida. O procedimento serve para avaliar como está a circulação sanguínea na carótida, principal artéria que fornece sangue para a região do cérebro.

Como o exame não era feito pelo município, foi preciso enviar uma solicitação para a Secretaria de Saúde do Estado, para a realização do exame em Florianópolis. A solicitação foi feita pelo médico no dia 07 de abril de 2010.

Por um motivo ainda desconhecido, e sem conhecimento de E.D.S, um novo pedido para o exame foi feito no dia 23 de fevereiro de 2011, quase um ano após a primeira solicitação. O pedido, assinado por uma nova profissional médica da unidade, foi encaminhado para Gerência Regional de Saúde de Itajaí no dia 11 de março de 2011 e deferido o encaminhamento.

9 anos

Nove anos e três meses depois, no dia 10 de julho de 2019, foi pedido para E.D.S. comparecer a unidade de saúde para pegar a autorização para fazer o procedimento agendado para dia 19 de julho de 2019.

O que chama a atenção, é que na autorização para a realização do exame, consta como solicitado em maio de 2019, pela mesma médica que refez o pedido em março de 2011.

“Eu tinha até esquecido desse exame. Eles ligaram para o numero de uma amiga minha, que me avisou sobre isso, pois nem o telefone fixo existe mais.” relatou o morador.

Depois de nove anos, o senhor E.D.S diz que vai fazer o exame mesmo assim.
“O problema que eu tive na época foi diagnosticado e tratado. Depois disso mudei de cidade e até fiz cirurgia de varizes. Voltei para Camboriú faz pouco mais de um ano e agora vou fazer o exame igual.”. E completou: “Tenho quase 64 anos, se precisar desse exame de novo, pela demora que foi este, quem sabe eu não esteja mais aqui quando liberar.”

Demoras

E.D.S. tem uma outra solicitação para oftalmologista, com pedido de urgência, devido a uma infecção no olho e o histórico de glaucoma na família. A solicitação foi feita em outubro de 2018. Na época, a atendente informou que a espera seria de cerca de 3 meses.

Ao retornar a unidade nesta semana para buscar a autorização do exame cardíaco, questionando sobre a consulta com oftalmo, foi informado que não tem especialista atendendo na unidade e não tem previsão de ter outro profissional.

Saúde em Camboriú

Faz algum tempo que a saúde em Camboriú tem sido motivo e reclamações de moradores. Unidades sem médicos, demora em consultas e exames e estrutura precária em algumas unidades.

Um vereador esteve esta semana na ESF do Bairro Cedro e constatou diversas irregularidades. Enquanto isso, a administração do município, que tem um médico como prefeito, está longe de apresentar soluções para problemas da saúde municipal que vão desde a falta de remédios na rede pública até atendimento médico hospitalar.

 

O nome e os dados foram omitidos a pedido do próprio paciente.
As imagens contidas no corpo da matéria são de uso exclusivo do Portal Visse.