Pai e filho que mataram comerciante espancado em Balneário Camboriú são presos

O pai e o filho que agrediram até a morte o comerciante Venício Pereira, 52 anos, em Balneário Camboriú, no Litoral Norte, apresentaram-se na Delegacia de Polícia da cidade e foram presos na tarde desta quinta-feira (8). Os dois foram levados ao presídio em Itajaí, informou o delegado responsável pelo caso, Ricardo Casarolli.

O crime ocorreu no bar da vítima, em Balneário Camboriú, na noite de sábado (3), por causa de uma divergência na conta. O comerciante foi enterrado no domingo (4) em Itajaí.

Interrogatório

Os dois homens, de 56 e 35 anos, apresentaram-se por volta das 13h. Eles foram interrogados pela polícia. “O pai não prestou depoimento, disse que não ia falar nada, que estava abalado emocionalmente”, disse o delegado.

“O filho disse que houve um desacordo sobre a conta e que em um determinado momento o pai dele foi empurrado. Ele foi intervir e a vítima teria caído, teve uma pancada na cabeça ao bater em uma mesa”, relatou o delegado.

Porém, Casarolli disse que essa versão não está de acordo com o que foi investigado até agora. “Não condiz com o que o médico legista apontou, tinham mais lesões”, afirmou.

Eles estão presos temporariamente por 30 dias e esse prazo pode ser prorrogado pelo mesmo tempo.

O pai não tem antecedentes criminais, de acordo com o delegado. Em relação ao filho, haviam sido feitos dois boletins de ocorrência contra ele anteriormente: um de violência doméstica e outro relativo a uma briga em um show. Em nenhum dos dois ele chegou a ser ouvido em juízo.

Pai e filho devem responder por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, meio cruel e dificultando a defesa da vítima. A Polícia Civil aguarda a conclusão de perícias feitas durante a investigação, incluindo do bar, para terminar o inquérito policial. A previsão é de que isso ocorre até o fim da próxima semana, segundo o delegado.

Morte

O assassinato ocorreu por volta das 18h15 no Centro. De acordo com a Polícia Civil, o pai e o filho discordaram da conta do bar. O delegado afirmou que o valor era de R$ 42 e eles queriam pagar R$ 30.

Por causa disso, um dos dois agrediu o comerciante com cadeiradas, conforme relatado à polícia por testemunhas. A mulher do comerciantes chegou a ser atingida no rosto ao tentar ajudar o marido. Em seguida, pai e filho fugiram do bar em um caminhão.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado. Porém, ao chegar ao local, o homem já estava morto. Um aviso de luto foi colocado em frente ao bar onde ocorreu o crime.

G1SC

Comente Abaixo