Parece mentira! Vereador quer dar honraria municipal para Eduardo Bolsonaro

Parece mentira, mas não é!

Vereador Kaká Fernandes protocolou um projeto de decreto legislativo nesta terça-feira (2) que quer dar a Eduardo Bolsonaro o título de Cidadão Honorário de Balneário Camboriú.

Eduardo Bolsonaro, que esteve em Balneário Camboriú vezes o bastante para contar nos dedos, não tem nenhuma relação com a cidade, a não ser seus apoiadores políticos e seu “compincha” Kaká.

O regimento interno da Câmara de Vereadores é muito claro nas condicionantes para se propor uma das maiores honrarias do município que, embora tenha sido vulgarizada pelos vereadores para indicar amigos ou apoiadores políticos, serve para reconhecer a história de uma pessoa na cidade, quando ela não é nascida aqui.

A justificativa do vereador para o título? Além do posicionamento político do deputado, o vereador alega o fato de boa parte da cidade ter votado no seu pai, Jair Bolsonaro. Nesta seara, Kaká esquece inclusive que está no Podemos, partido do senador Álvaro Dias, oposição ao governo Bolsonaro.

Vale lembrar que a crítica aqui não é sobre a pessoa homenageada pelo vereador, mas o fato de Eduardo Bolsonaro não ter relação alguma com o município. A crítica seria sobre qualquer pessoa nesta situação que fosse indicada por qualquer parlamentar. Existem centenas de pessoas que merecem esse título e nunca sequer foram lembradas pelo legislativo.

Projeto sem sentido

Esta semana, não foi só este projeto sem sentido protocolado pelo parlamentar.

Ontem, o vereador protocolou um projeto que proíbe a Prefeitura e a Câmara de Vereadores de apagar ou ocultar comentários em redes sociais dos dois poderes.

Para justificar esse “importante” projeto, Kaká usa a Constituição Federal, que assegura liberdade de expressão e a livre manifestação de pensamento. Como se não houvesse nada mais importante para legislar ou fiscalizar no município, seguindo as verdadeiras atribuições de um vereador.