Perdido ou Articulista? As mudanças na administração de BC

Foi anunciado na tarde desta quinta-feira, dia 17, a saída do Secretário de Segurança Gabriel Castanheira. Quem assume interinamente a função é José Lúcio Pires, até então, diretor-geral da pasta. É a sexta mudança de primeiro e segundo escalão em poucos dias.

Na semana passada, Gilmar da Silva deixou a gestão do Fundo Municipal de Saúde e quem assumiu interinamente foi o chefe de gabinete, Julimar Dagostin. João Tatá também deixou a Obras e foi para o FURBES, e quem assumiu interinamente foi Mazoca.

No segundo escalão, houve mudanças na comunicação. Renata Furlanetto foi para a EMASA  e Andrea Artigas assumiu o Departamento de Comunicação da prefeitura.

Articulação

Mais uma mudança deve ser anunciada nos próximos dias. O vereador Gelson Rodrigues (PSB), deve assumir a Secretaria de Articulação da prefeitura. Advogado de carreira e vereador há dois anos, Gelson transita em todos os gabinetes, tem um bom relacionamento com o executivo e o legislativo. Nesta “nova fase” da administração municipal, Gelson pode fazer um trabalho singular a frente da pasta, principal elo entre executivo e legislativo. Sem a interferência de outros departamentos ou sabotagem de algoz, como foi com Omar Tomalih, o vereador Gelson terá bons caminhos pela frente ao apresentar a casa do povo, projetos importantes para o governo de Fabrício Oliveira.

Segurança

Assim como em outras pastas, assumidas por interinos, nenhum nome novo foi apresentado para ocupar a chefia de uma das pastas mais importantes e pedra no sapato do governo.
A saída repentina de Castanheira causou espanto, pois sempre foi considerado homem forte do governo de FO. Mesmo com todas as “confusões” envolvendo seu temperamento forte, discussões acaloradas e problemas envolvendo sua pasta, Castanheira permaneceu firme e forte no cargo e sempre com o aval do patrão.

Houve uma evolução na GM, processos desengavetados e muita especialização da guarda. Há quem diga que a falta de trejeitos políticos, fez com que o policial civil enfrentasse algumas barreiras no comando da pasta.

Resultado

O que vai acontecer, ainda não se sabe. Mas é inegável que todas essas mudanças PRECISAM trazer resultados. Faltam menos de 2 anos para a nova eleição municipal e se o governo não fizer o trabalho direito, não mostrar serviço e deixar de errar até no básico, corre o risco de ter que se contentar com apenas 4 anos.

 

Comente Abaixo