PM desmente organizadores de evento que cancelou presença de Miriam Leitão

Sobre a alegada “falta de segurança” para a presença da Miriam Leitão em Jaraguá do Sul, motivada por protestos populares via mídias sociais e um abaixo-assinado, os organizadores do evento foram desmentidos pelo comando da 12º Regiçao Militar da PM, que emitiu uma nota contestando a informação. 

Comando da 12º região ressaltou em sua nota o titulo de “Cidade mais segura do país” dada a Jaraguá do Sul e afirmou que nenhuma solicitação de reforço na segurança, foi solicitada pela organização.



O prefeito da cidade, Antidio Lunelli, disse que estava surpreso mas que “entende” que o povo não queira esquerda nem extrema esquerda. “Não tenho nada a comentar. Sou a favor da democracia. Em Jaraguá do Sul não cai bem a esquerda ou a extrema-esquerda”, afirmou.

Entenda o caso

A 13ª Feira do Livro de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, anunciou que as participações da jornalista Miriam Leitão, da Globo, e do sociólogo Sérgio Abranches no evento.
Após o anúncio, um movimento se formou nas redes sociais para impedir a participação da jornalista no evento, inclusive com a criação de um abaixo assinado que alcançou mais de 3 mil assinaturas pedindo o cancelamento da vinda da jornalista para o evento.

João Chiodini, coordenador da feira, afirmou que a decisão de ‘desconvidar’ Miriam e Abranches foi tomada ‘para garantir a segurança dos convidados’, já que ele teria recebido ligações com ameaças de que os dois seriam recebidos com ovadas.

Uma matéria publicada em um site de extrema esquerda, chegou a afirmar que a produção recebeu ameaça de morte de pessoas que seriam apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, mas nenhum BO foi feito neste sentido.

A uma jornalista, a organização afirmou que “Por causa da característica truculenta, intimidadora e ameaçadora de mensagens recebidas, decidimos cancelar parte da programação para proteger a integridade física dos convidados e o bem estar do público.” 

Confira a nota da PM

POLÍCIA MILITAR DE SANTA CATARINA
12ª REGIÃO DE POLÍCIA MILITAR

Sobre as declarações que foram dadas pelos organizadores da 13ª Feira do Livro de Jaraguá do Sul, alegando que a falta de segurança no município seria um fator decisivo para o cancelamento da vinda de uma jornalista de renome nacional para a cidade de Jaraguá do Sul, a Polícia Militar esclarece que:

Em nenhum momento a Polícia Militar foi procurada pela organização do evento para tratar da segurança, bem como, não tomou ciência de que houve qualquer situação que colocasse o evento, ou qualquer convidado, em situação de risco;

Caso fosse constatado qualquer risco particular, pela notoriedade da convidada, a organização do evento deveria ter notificado as autoridades competentes e, se preciso, solicitado escolta pessoal, que poderia ser realizada pelas polícias;

A cidade de Jaraguá do Sul, considerada a mais segura do país, já recebeu autoridades do mais alto escalão, como Presidente da República, Presidenciáveis, Ministros de Estado, Governadores, Secretários de Estado e celebridades, sendo que nunca houve nada que desabonasse a conduta da população jaraguaense;

O motivo do cancelamento ocorreu, como divulgado pela imprensa, após grandes manifestações nas redes sociais de pessoas contrárias a vinda da jornalista, e não pela falta de segurança – como alegado pela organização do evento;

Por fim, diante das repercussões nas mídias sociais e na imprensa, cabe salientar que a Polícia Militar jamais deixará de exercer sua missão constitucional de preservar a ordem pública e proteger Santa Catarina.

Jaraguá do Sul (SC), 17 de julho de 2019.

AMARILDO DE ASSIS ALVES
Coronel PM Comandante da 12ª RPM

Comente Abaixo
error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.
%d blogueiros gostam disto: