Polícia rodoviária manda “avião encostar” por problema no documento

O transporte de carga especiais é uma atividade que exige precisão: quando um caminhão passa da medida regular prevista no CTB é preciso um planejamento e documentação especial para garantir que a carga irá chegar ao seu destino. A viagem para transportar um avião Boeing 727 de São José dos Pinhais (PR) para Cuiabá (MT) foi interrompida no Mato Grosso do Sul por causa de 1,30 m.

O comboio era composto por dois caminhões, um levando a fuselagem do avião e outro com as asas. Os caminhões foram parados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) no quilometro 240 da BR-267 para uma checagem.

Confira um vídeo do comboio:

A nota fiscal da carreta com as asas constava a medida de 5 metros de comprimento, na checagem foi aferido 6,30 m. Essa medida maior exige uma Autorização Especial de Trânsito (AET), documento que não estava presente. A carga ficou retida pela PRF até a obtenção da AET e a situação ser regularizada.

Segundo a nota oficial da PRF, o responsável pelo transporte alegou que a medida no documento estava certa na partida e a movimentação da carga na viagem fez ela crescer os 1,30m. A fuselagem do avião continuou a viagem. O avião servirá como estrutura para um restaurante em Santo Antônio do Leverger (MT).

Auto Papo