População de Camboriú e Balneário Camboriú deve economizar água

A falta de chuva dos últimos dias despertou um alerta nas autoridades locais. Na tarde desta segunda-feira, dia 10, reuniram-se na Prefeitura de Camboriú, representantes do Executivo, concessionária Águas de Camboriú, Empresa Municipal de Água e Saneamento de Balneário Camboriú (EMASA), Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (EPAGRI), Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Camboriú (SITRUC) e Comitê do Rio Camboriú para tratar do Plano de Emergência Operacional Conjunto para o sistema de abastecimento de água.

O plano prevê níveis de referência conforme a disponibilidade de água no rio. Atualmente, a região se encontra no nível emergencial e exige ações para controle de demanda e aumento de água no rio. Para aumentar a vazão está sendo viabilizada a transposição de água do Parque Linear para o rio Camboriú e, ainda, o fechamento dos desvios dos canais que irrigam as arrozeiras. “A situação da falta de água vem se tornando cada vez mais recorrente. Essas medidas, embora importantes, são paliativas. Precisamos caminhar para uma alternativa definitiva”, comenta a presidente da Fundação do Meio Ambiente de Camboriú (Fucam), Liara Rotta Padilha.
Outra medida visa a suspensão de abastecimento para atividades de uso não prioritários, como por exemplo, limpeza e lavagem de calçadas e passeio público, residência ou comércio, além de veículos, rega de jardins, bem como atividades comerciais e industriais. Entre eles, está o fechamento dos chuveirinhos da praia Central de Balneário Camboriú.
“Com a abertura das barragens dos rizicultores o nível do Rio deve voltar a normalidade. Contudo, também precisamos do apoio da população para fazer o uso consciente de água neste momento, até o nível do rio subir novamente”, disse o diretor-geral da Emasa, Douglas Costa Beber. “Caso o problema persista tomaremos outras medidas que serão comunicadas”, conclui.
A concessionária Águas Camboriú está tomando medidas que possam garantir o abastecimento. “O nível do rio está crítico. É extremamente importante a colaboração de todos, principalmente grandes consumidores, como lavanderias, lavação de automóveis, fábricas e construção civil”, destaca o gestor operacional da Águas de Camboriú, Gabriel Balparda Fasola. ”Mesmo com os investimentos feitos em distribuição, o ponto de partida é termos água disponível com segurança”, finaliza.
 
Saiba como contribuir para evitar a falta d’água:
– Evite os banhos demorados
– Não use o vaso sanitário como lixeira
– Mantenha a torneira fechada ao fazer a barba e ao escovar os dentes
– Antes de lavar os pratos e panelas, retire os restos de comida e jogue-os no lixo
-Deixe a louça de molho na pia, com água e detergente, por uns minutos e ensaboe. Repita o processo e enxágue
-Use a vassoura, não a mangueira, para limpar a calçada e o quintal
-Use balde e pano para lavar o carro, ao invés de uma mangueira. Evite lavar o carro durante a estiagem
-Use regador para molhar as plantas ao invés de utilizar a mangueira
-No verão, as plantas devem ser molhadas de manhã cedo ou à noite. Nestes períodos, a perda de água por evaporação é reduzida
-Utilize a máquina de lavar somente quando estiver na capacidade total
– Feche a torneira enquanto ensaboa e esfrega a roupa