Poucas e Boas XI – Coluna Ácido Úrico

Coronavírus

O assunto que bombou essa semana na cidade foi os casos suspeitos de coronavírus que estão sob investigação da secretaria de saúde do município. Os protocolos internacionais vem sendo seguidos desde janeiro e uma equipe de trabalho já foi montada. Mas é claro que mesmo assim o assunto já virou palanque político. A resposta da secretária veio rápida, com vídeo improvisado no ônibus, em viagem de volta de um evento de saúde no Rio Grande do Sul.

Coronavírus II 

Os oportunistas aproveitaram a situação para falar de tudo, até a dengue entrou na pauta de quem adora falar, não prova o que diz, e seguem fazendo isso sem aceitar serem desmentidos. Entre as falas, um suposto “pré-candidato a prefeito” disse que a cidade tem “250 focos de dengue e muitas pessoas doentes”. Pois bem, focos do Aedes aegypti, não quer dizer que a cidade está em surto de dengue. Mesmo porque o mosquito não transmite só essa doença. De acordo com a DIVE-SC, são 140 focos identificados em Balneário Camboriú em fevereiro 2020, todos sendo monitorados pela Saúde municipal. Foram 3 casos de dengue em BC, sendo 1 importado. (info do site da DIVE-SC)

Dengue

O dito “pré” cobrou “vídeos” da prefeitura falando sobre o caso e citou que entre os infectados está um funcionário público e teriam pedido para não divulgar. Acho até que a prefeitura pegou leve em deixar quieto e apenas pedir para não divulgar, embora a pessoa fez questão de contar pra todo mundo. Com as intensas campanhas na cidade sobre vacinação, cuidados com proliferação do mosquito e visitas constantes de agentes, uma funcionária da área da educação ser infectada, seria no mínimo justa causa. Afinal, foi uma irresponsabilidade tremenda da profissional deixar isso acontecer, com todos os meios de prevenção existentes.

Pré

Não da pra esperar muita coisa de alguém que diz entender e saber de tudo, quer ser prefeito, mas não sabe o que é um “projeto especial” e como ele tramita no Concidade/Planejamento/Câmara. E ainda afirmar que a cidade não tem plano diretor e os projetos tem que passar pela Câmara. Cômico.

O “pré” chegou a afirmar que a aprovação do projeto de um posto de gasolina, que já estaria pronto, teria ficado 18 meses na Câmara.

Mas o “sabe-tudo” não foi capaz de provar o que diz. Com provas, ele saberia que o “projeto especial” entrou na pauta do Concidade em março/2018, começou a tramitar na Câmara em agosto/2018, foi aprovado pela Câmara em novembro/2018 (que liberou a construção) e inaugurou em fevereiro/2019 (quando saiu o alvará de funcionamento). Isso não da 18 meses.

Aliança

Christina Barrichelo está firme e forte se movimentando a favor do Aliança Pelo Brasil, o partido em formação do presidente Bolsonaro. Mesmo com os ataques da imprensa, de colegas e até mesmo de gente do próprio movimento, Christina se esquiva das pedradas e segue adiante. Questionada sobre seu passado em partidos de esquerda, Christina rebateu: “Deixei de fazer parte da juventude socialista depois que fui pra Cuba”, disparou a secretária.

Auri 

Esta semana o outro pré-candidato a prefeito de BC, Auri Pavoni, disparou uma nota atacando os comissionados da prefa de Balneário, e também a imprensa, alegando que eles tem ocupado o tempo atacando sua pessoa e plantando nota em coluna. O moço teve a capacidade de se “auto comparar” a JK dizendo ter uma “influência do além” de fazer em 5 anos o que seria feito em 50. Quanta modéstia.

Ao atacar a imprensa por emitir opiniões, mostra claramente a falta de democracia em seus pensamentos e avaliza o apelido de “sabe tudo” dado a ele. Auri simplesmente não aceita opiniões contrárias as suas. A mesma imprensa que, parte dela, já está em campanha descarada a ele.

Quando o mesmo jornal, ou o mesmo colunista que ele ataca na nota, elogia o trabalho feito pelo governo Volnei Morastoni (e não somente de Auri) em Itajaí, não vemos a mesma reação por parte de Auri. Muito pelo contrario, os vídeos e postagens são exaustivamente divulgadas por ele e por seus funcionários apoiadores em vários grupos de Whatts.

Assim como Auri questiona o governo de BC em rebater os ataques que ele tem feito, questiono o que o prefeito Volnei pensa em ter seu funcionário passando o dia falando de Balneário, fazendo vídeos, fotos, textos entre outros, prestando expediente a outra cidade. O que o contribuinte de Itajaí pensa em pagar o salário de Auri, sendo que ele está mais preocupado em fazer o nome para a cidade vizinha? Porque não pede as contas em Itajaí e vai trabalhar em sua campanha?

 

Poucas e Boas XI – Coluna Ácido Úrico
Por Gian Del Sent

Comente Abaixo