Prefeitura do Vale do Itajaí monta 10 leitos de UTI por R$ 3,4 milhões

A partir desta segunda-feira (4), Gaspar, no Vale do Itajaí, passa a contar com dez leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para o enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

A estrutura foi montada pela prefeitura da cidade dentro do Hospital Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. O custo estimado para seis meses de funcionamento é de R$ 3,4 milhões.

O valor é menos da metade do que o Estado de Santa Catarina pretendia gastar com um Hospital de Campanha em Itajaí.

São R$130 mil mensais com a locação de oito tipos diferentes de equipamentos, entre eles 10 respiradores. E mais R$ 435 mil ao mês com insumos e salários de 30 funcionários contratados para a estrutura funcionar.

Os leitos já estão à disposição do governo do Estado, que fará a regulação. A cada paciente internado, a União deve pagar um valor, porém a prefeitura ainda não sabe de quanto será essa ajuda.


Live do Bem Gaspar arrecadou aproximadamente R$ 530 mil – Foto: PMG/Divulgação/ND

Para contribuir com a administração municipal no custeio da UTI, empresários e artistas de Gaspar se mobilizaram. Na sexta-feira (1º), durante a Live do Bem, eles arrecadaram aproximadamente R$ 530 mil em doações.

Esses são os primeiros leitos de UTI no município. Antes, quem precisava desse tipo de atendimento era encaminhado para outras cidades. Um morador de Gaspar, que morreu com Covid-19, foi internado em Blumenau.

Além disso, uma outra ala do hospital, que estava desativada, foi restaurada e equipada. O local serve, a partir de agora, para o atendimento exclusivo de pacientes com coronavírus. São 31 leitos nesse setor.

Recursos recebidos

A prefeitura de Gaspar recebeu R$ 759,3 mil do Ministério da Saúde para o combate à Covid-19. Além disso, são cerca de R$ 850 mil em emendas empenhadas por deputados e senadores.

A Câmara de Vereadores também devolveu à administração municipal R$ 600 mil, que estavam no fundo para construção da sede própria do Legislativo Municipal.

Os valores não são exclusivos para a manutenção da UTI. Eles devem ajudar a cidade em outras ações, como compra de equipamentos de proteção individual e testes rápidos.

Planejamento

De acordo com a prefeitura, os governos Estadual e Federal estão habilitando hospitais para implantarem unidade de terapia intensiva para o enfrentamento à Covid-19 por três meses, podendo ser prorrogados por igual período.

Depois disso, o planejamento da administração municipal é conseguir comprar os equipamentos necessários para manter a UTI ativa. Quem desejar contribuir,  pode fazer a doação através da fatura de água.

Para isso, basta preencher o formulário no site do Samae e definir qual o valor mensal da doação.

Comente Abaixo