Previsão de tempestades severas em SC divulgada nas redes sociais é falsa

A Defesa Civil de Santa Catarina informou nesta quarta-feira (07) que a previsão do tempo para os próximos dois dias no Estado aponta para temporais, com granizo, ventos fortes e descargas elétricas. Mas que não há nenhuma informação sobre qualquer evento além desse. Durante a tarde, circularam nas redes sociais falsos alertas informado de ventos de até 99km/h, alagamentos e quebra de vidros.

Conforme o órgão, todos os boletins estão em atualização constante e nenhuma informação acerca de qualquer evento severo será mantida em sigilo. “Serão distribuídas com o objetivo de auxiliar na informação pública e preparação de todos que estejam em áreas de possíveis influências das chuvas, ventos e ou granizo. Como sempre, primamos pela transparência da informação e parceria, em especial com os veículos de imprensa que são peças fundamentais na disseminação dos avisos oficiais, fornecidos pela Defesa Civil de Santa Catarina”, informou a Defesa Civil, em nota oficial.

O que diz a previsão do tempo
A Defesa Civil do Estado e o Epagri/Ciram pedem atenção para as regiões de divisa com o Paraná, especificamente no Oeste, Meio-Oeste, Planalto Norte e Litoral Norte. Nestas áreas, o volume pode chegar a 100 mm em 24 horas, sendo que o esperado para o mês inteiro varia entre 140 mm a 170 mm.

O meteorologista da Epagri/Ciram, Marcelo Martins, explica que as rajadas de ventos não são tão preocupantes como as que ocorreram na madrugada do último domingo em Florianópolis.

— O evento registrado em Florianópolis é bem atípico, e o último semelhante a ele aconteceu em 2005 — explica.

Com a intensidade de chuvas estimada no Centro-Norte do Estado, há o indicativo de alagamentos pontuais nas cidades que fazem divisa com o Paraná.

— São chuvas típicas de verão e, geralmente, são pancadas com trovoadas,porém volumosas para um curto espaço de tempo — destacou.

Quinta-feira: há condição para chuva moderada a forte em SC. A condição de chuva é prevista principalmente nas regiões que fazem divisa com o PR, onde o volume de chuva pode chegar a 100 mm. Nas demais regiões, o volume de chuva deve ser menor, chegando a 30 mm. Há também condição para ocorrência de raios, rajadas de ventos fortes e queda de granizo no Estado à medida em que a chuva avança. A ocorrência destes fenômenos é devida à atuação de dois sistemas meteorológicos, um cavado (região de convergência de ventos) e à corrente de jato, associadas à forte instabilidade atmosférica sobre o Estado.

Sexta-feira: dia inicia com variação de nuvens, mas a chuva volta a todas a regiões no período da tarde. A chuva prevista é mais abrangente e com maior volume nas regiões mais próximas ao PR, sendo de forma mais isolada nas demais regiões. Segue o risco de descargas elétricas e queda de granizo no Estado.

Comente Abaixo