Profissionais da saúde de BC são orientados sobre os cuidados com o coronavírus

Conforme recomendação do Ministério da Saúde, nesta segunda-feira (28), a Vigilância Epidemiológica de Balneário Camboriú orientou os profissionais das Unidades Básicas de Saúde, Hospital Municipal Ruth Cardoso e Pronto Socorro sobre os devidos cuidados com o coronavírus.

O Brasil não possui casos confirmados da nova síndrome respiratória, segundo o Ministério da Saúde, no entanto, é importante instruir os profissionais sobre o vírus, além de orientar a população sobre os sinais e sintomas da doença.

“A população precisa estar bem orientada quanto aos sinais e sintomas, pois não há uma diferença específica entre uma simples gripe e o coronavírus no primeiro momento, o que temos que estar ciente é se houve uma viagem internacional para estes países que estão apresentando os sintomas, no caso a China”, afirma a diretora da Vigilância Epidemiológica, Adriana Ribeiro.

Sobre o Coronavírus

O coronavírus é um novo vírus identificado na China que pode infectar animais e pessoas causando doenças respiratórias, como resfriados, pneumonias, etc. Por isso, é fundamental estar atento aos sintomas de febre, tosse, falta de ar e até, em casos mais críticos, quando o quadro evoluir para pneumonia, síndrome respiratória aguda grave ou insuficiência renal.

Na China, aproximadamente 500 pessoas já foram infectadas e cerca de 1.400 estão sendo monitorados pelo governo. Há também casos confirmados na Tailândia, Taiwan, Vietnã, Arábia Saudita, Cingapura, Coreia do Sul, Japão e Estados Unidos.

No Brasil, de acordo com informações do Ministério da Saúde divulgadas nesta terça-feira (28), há três casos considerados suspeitos de coronavírus: em Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul. O Ministério da Saúde informou ainda que esses pacientes se enquadram na atual definição de caso suspeito. Eles apresentaram sintomas de febre e, pelo menos, um sinal ou sintoma respiratório. Além disso, viajaram para China, país onde a contaminação teve origem.

Fontes: Hospital Israelita Albert Einstein e Ministério da Saúde.

Comente Abaixo