Projeto de Artesanato de Porto Belo é premiado no ENSUS 2019

O Projeto Artesanato de Porto Belo, uma iniciativa da Secretaria de Turismo e SEBRAE, foi premiado na 7ª edição do Encontro de Sustentabilidade em Projeto (ENSUS). A cerimônia aconteceu na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) na quarta-feira, 8 de maio.

Realizado entre agosto e dezembro do ano de 2018, o projeto foi uma iniciativa da Secretária de Turismo Municipal de Porto Belo, Zenelise Drodowsk e do supervisor de turismo Marcos Jaques,
contando com apoio de Celso Pirmann, o gestor de projetos do Sebrae na Foz do Rio Itajaí do SEBRAE. O projeto foi desenvolvido pela designer Michela França juntamente com um grupo de 12
artesãos e lideranças de duas associações locais, visando a sustentabilidade do artesanato em Porto Belo por meio da prática do design e a sua gestão.



As atividades do projeto incluíram palestras, contação de lendas, capacitação técnica de uso de materiais, oficinas de criatividade usando técnicas de design; visita técnica em outros grupos de
artesanato e a participação em uma rodada de negócios para divulgação e acesso ao mercado. Os bons resultados podem ser atribuídos a iniciativa da Secretaria de Turismo em buscar o apoio do SEBRAE, bem como também da relação entre o Design e Artesanato, criando produtos mais sustentáveis e com maior valor cultural.

De acordo com a designer que desenvolveu o projeto, “o design nasceu para resolver problemas e pode diferenciar produtos e serviços através de sua gestão e isso acontece quando pensamos em todo o ciclo de vida do produto, começando pela sua estratégia”. O projeto Artesanato de Porto Belo primou pelo fator sustentabilidade no projeto, desde a escolha das atividades à concepção dos materiais gráficos desenvolvidos. Fato esse que o levou a premiação como a melhor proposição projetual da área de design no Prêmio Sustentabilidade ENSUS 2019; ficando em terceira colocação em concorrência com projetos de arquitetura, design e engenharia de todo o país.

A 7ª edição do ENSUS (Encontro de Sustentabilidade em Projeto) aconteceu de 08 a 10 de Maio de 2019, na Universidade Federal de Santa Catarina. O evento reuniu professores, técnicos, alunos e comunidade em busca da sustentabilidade integrada aos projetos e ao desenvolvimento de novos produtos. A programação envolveu renomados palestrantes, mesas-redondas, apresentação de artigos, apresentações de pôsteres e a premiação.

Saiba mais sobre o projeto Artesanato de Porto Belo

O artesanato expressa as características pessoais, sociais, históricas e culturais de quem o produz; derivando assim num objeto com valor simbólico. No Brasil, essa atividade é realizada por cerca de oito milhões de pessoas, o que demonstra a sua contribuição econômica e social. Em Porto Belo, município da região turística da Costa Verde & Mar em Santa Catarina, esse contexto não é diferente e o artesanato representa a fonte de renda de muitas famílias e um verdadeiro atrativo para os turistas. Afinal, quem não quer levar para a casa a recordação de um lugar e um pouquinho de sua cultura?

Mas apesar do crescimento da busca por produtos que representem a cultura local em regiões turísticas, o artesanato vem enfrentando alguns problemas como: a acirrada concorrência com
souvenirs feitos em massa e vendidos em atacado; o aumento de preço e a escassez de matérias primas naturais, como sementes, couro e penas, levando muitos artesãos a optarem por materiais
sintéticos e por fim, a mudança do estilo dos produtos para atender as tendências do consumo de massa, perdendo o seu valor cultural.

Para o sucesso do projeto, foram planejadas atividades que capacitassem o grupo para a melhoria dos produtos e processos e que conduzissem os artesãos nos percursos do design.
Como resultado das atividades, foram criados os ícones da região e um selo para identificação dos produtos artesanais de Porto Belo. A inspiração para a criação do selo veio dos elementos
marinhos, da pesca artesanal com as tramas dos cestos, as redes de pesca, o anzol e as cordas, a cor típica do azulejo português, o mar, e as morros de Porto Belo.

A criação do selo tem como objetivo a valorização dos produtos a partir da demonstração do seu local de origem e modo artesanal de produção, aumentando assim a percepção de valor do
consumidor. Outro aspecto pensado foi o cuidado na apresentação e embalagem dos produtos, com o desenvolvimento de uma padronagem e uma tag, onde foram feitas propostas de
embalagens usando o papel craft. Todos os materiais desenvolvidos no projeto, tanto o selo quanto a tag, as estampas e embalagens, foram pensados para facilitar a aplicação e reduzir os custos na produção.

Já para a criação dos ícones, a escolha dos elementos que carregam a essência de Porto foi feita pelos próprios artesãos, que definiram a aroeira, o Píer, a Igreja Bom Jesus dos Aflitos, o pão-pordeus e o peixe, como elementos representativos dos costumes, das atividades, da fauna e da flora de Porto Belo. Ao final do projeto foi possível perceber a mudança no modo com que os artesãos passaram a pensar o produto, buscando inserir elementos culturais e materiais encontrados na região como cascalhos, sementes e as redes de pesca descartados.

Comente Abaixo
error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.
%d blogueiros gostam disto: