Receita Federal deflagra operação contra cigarros eletrônicos

© Pixabay

Receita Federal deflagrou na manhã de hoje, 14 de julho, a OPERAÇÃO RUYAN com o objetivo de combater o contrabando de cigarros eletrônicos, cuja importação e comercialização é proibida no Brasil. Equipes estiveram em Balneário Camboriú.

A operação contou com a participação de 199 servidores do órgão, que atuaram sobre 112 estabelecimentos, localizados em diversas cidades dos estados de Bahia, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina e São Paulo.

Os cigarros eletrônicos são produtos proibidos de serem importados, comercializados ou serem divulgados por meio de propaganda em todo o país, por força da Resolução de Diretoria Colegiada da Anvisa (RDC nº 46, de 28 de agosto de 2009).

O valor de cada produto no mercado ilegal fica entre R$60,00 e R$620,00, podendo ter tamanhos variados. Alguns têm aspecto parecido com pendrives, o que facilita sua ocultação entre outras mercadorias.

O nome RUYAN, dado à operação, significa em chinês “quase como fumaça” e foi o nome dado à primeira empresa que produziu cigarros eletrônicos na China e no Mundo.

Ao final do dia de hoje serão divulgados os números com o balanço de mercadorias apreendidas.

Publicidade