Rede de Segurança Escolar oferece palestra sobre a influência da mídia na educação em Camboriú

O programa Rede de Segurança Escolar, da Polícia Militar de Camboriú, oferecerá nesta segunda-feira, dia 3, uma palestra aberta para a comunidade sobre a influência da mídia na vida familiar, com foco na relação entre pais e filhos. O palestrante Francisco Rodney Ferreira vai abordar diversos aspectos relacionados à presença da mídia na educação dos jovens e crianças e seu impacto nas pequenas incivilidades praticadas nas escolas e lares. Com entrada livre, o evento tem início a partir das 20 horas e será realizado no pavilhão dos Gideões – Rua Joaquim Nunes, número 244, no Centro.

Desde que iniciou, no dia 14 de junho, a Rede de Segurança Escolar já atendeu cerca de 30 escolas da cidade, entre estaduais, municipais e privadas – inclusive Centros de Educação Infantil. Segundo o Soldado Ricardo José Bizatto, consultor de segurança escolar da Rede em Camboriú, todas as escolas visitadas estão colocando placas de identificação do Programa em lugares com boa visibilidade. “A placa em si já ajuda a aumentar a sensação de segurança. Tanto os pais quanto possíveis infratores que passam por ali sabem que a escola está sendo cuidada, que está recebendo proteção da Polícia”, reforça Bizatto.

O soldado também explica como tem sido o primeiro contato com a comunidade escolar na realização do trabalho de consultoria de segurança. “A resposta da direção das escolas, alunos e professores tem sido muito positiva. Muitos alunos chegam em casa e comentam que a PM esteve na escola. Os pais entram em contato com a direção para saber o que houve e descobrem sobre o Programa, ganham em tranquilidade”, explica.

De acordo com o Tenente Tiago Ghilardi, comandante da 1ª Companhia de Camboriú, a aproximação e estreitamento dos vínculos com famílias e escola é um dos principais objetivos da Rede de Segurança Escolar, essencial para promover a segurança e prevenir crimes nesses ambientes. Nas duas primeiras semanas do Programa, a troca de informações entre PM e escola possibilitou a apreensão de duas munições calibre 12, de uma pequena porção de maconha e a abordagem de um menor que estava vendendo drogas – tudo isso no entorno de escolas da cidade.

Soldado Bizatto também tem percebido nas crianças que visita a perda do medo em relação à Polícia e o despertar da confiança pela instituição. “As professoras perguntam se alguém quer ser policial quando crescer e muitas crianças levantam as mãos. Essa aproximação é muito importante e toda a comunidade só tem a ganhar”, conclui.