Regina Modesti Hang, mãe de Luciano Hang, morre aos 82 anos

Regina Modesti Hang, mãe de Luciano Hang, morreu aos 82 anos – Foto: Divulgação/Havan

Morreu nesta quarta-feira (3) Regina Modesti Hang, mãe do empresário catarinense Luciano Hang, proprietário da rede de lojas Havan.

A morte foi confirmada pela assessoria de imprensa da Havan por meio de uma nota de pesar. Regina Modesti Hang tinha 82 anos. Ela esteve internada em São Paulo para tratar de complicações decorrentes da infecção pela Covid-19, mas a assessoria não confirmou se esta foi a causa da morte.

Em uma publicação nas redes sociais, o empresário postou uma mensagem de despedida e agradeceu aos “médicos e profissionais que lutaram durante estes últimos dias por sua vida”.

Na nota, a Havan reforça que ela sempre esteve ao lado do filho empresário, que ficou conhecido por seu engajamento nas redes sociais nos últimos anos.

Também destaca que ela era a “cliente número 1” de cada nova filial aberta, pois fazia questão de fazer a primeira compra. Segundo a nota, a celebração de despedida será restrita aos familiares.

Regina Modesti Hang deixa os dois filhos, João Luiz e Luciano, noras, netos e bisnetos.

Confira a nota na íntegra:

“NOTA DE PESAR

É com profunda tristeza que a Havan comunica o falecimento de Regina Modesti Hang, 82 anos, mãe de Luciano Hang.

Dona Regina sempre esteve ao lado do filho, presente nas inaugurações e nos momentos mais importantes destes quase 35 anos de história de Havan. Era nossa “cliente número 1”, a primeira a comprar em cada filial inaugurada pelo Brasil. Cozinheira de mão cheia, todas as terças-feiras fazia questão de cozinhar, recepcionar a família e os convidados da Havan.

A dor desta grande perda não é sentida apenas pela família Hang, mas dividida entre a grande família Havan. Dona Regina ficará marcada por sua simplicidade e generosidade, na memória e no coração dos que passaram por sua vida. Dona Regina deixa dois filhos, João Luiz e Luciano, noras, netos e bisnetos. A celebração de despedida será em família.

‘Aqueles que passam por nós não nos deixam sós, deixam um pouco de si e levam um pouco de nós’”.