Réu que matou e escondeu corpo dentro do próprio quarto por 7 dias é condenado em Itajaí

Um morador de Itajaí acusado da morte de um homem de 27 anos foi condenado a 15 anos de reclusão, em regime fechado, na tarde desta quarta-feira (19/6), no Tribunal do Júri da comarca de Itajaí. O Conselho de Sentença o condenou por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima, além do crime de ocultação de cadáver.

Segundo conta nos autos, o réu e uma adolescente de 16 anos de idade na época desferiram vários golpes de faca contra a vítima – que atingiram a região do peito e do pescoço -, enquanto ela estava sob efeito de entorpecentes. O crime ocorreu em setembro de 2017 no bairro Cidade Nova.

Além de causar sua morte, eles teriam mantido o corpo da vítima por sete dias dentro de casa, escondido no quarto onde dormiam. Depois, teriam jogado o cadáver em um terreno baldio ao lado da residência. Para ocultá-lo, colocaram cimento sobre o corpo. O crime teria sido motivado por uma dívida.

Segundo a denúncia do Ministério Público, o acusado ainda facilitou a corrupção da jovem (art 244-B do Estatuto da Criança e do Adolescente), mas os jurados não reconheceram a autoria delitiva neste quesito. O júri desta quarta-feira foi presidido pelo juiz Augusto Cesar Allet Aguiar, titular da 1ª Vara Criminal da comarca de Itajaí, e encerrou no início da tarde (Autos n. 0001630-22.2018.8.24.0033).

 

Foto: Divulgação/TJSC
Textos: Assessoria de Imprensa/NCI

Comente Abaixo