Réveillon sem água na região. Em BC, situação está controlada.

A superlotação das praias, o alto consumo, a estiagem e a baixa do nível dos rios prejudicam o abastecimento de água em diversas cidades da região. Penha e Bombinhas já sofrem com a falta de água há dias. Balneário Camboriú e Camboriú estão em estado de alerta.

Em Balneário Camboriú, a Emasa chegou a cogitar um possível rodízio, mas situação foi controlada com a chuva que caiu na tarde do dia 01. O apelo para o uso consciente permanece. Os chuveiros da praia Central continuam fechados até a situação se normalizar por completo.

Já a Casan, que é responsável pelo serviço de água em Balneário Piçarras e Porto Belo, alerta pro uso racional pela baixa vazão dos rios Piçarras e Perequê, onde é feita a captação de água.

Itajaí e Navegantes enfrentaram problemas pontuais de falta d´água por causa do alto consumo. No último dia do ano, moradores do centro de Itajaí ficaram sem água no fim da manhã devido a um vazamento na tubulação.

O Semasa teve que fechar o registro geral pro conserto, interrompendo o abastecimento na avenida Sete de Setembro e nas transversais entre a Joca Brandão e Hercílio Luz. O serviço foi normalizado a partir das 16h.

Torneiras secas há 5 dias em Penha

Mesmo com a entrega de um novo reservatório e de poços artesianos, Penha passa por mais uma grave crise hídrica. Há mais de uma semana moradores se queixam de problemas no abastecimento.

O presidente da associação de Moradores e Amigos da Praia Grande, Gilberto Manzoni, observou que os investimentos em reservatórios e poços apenas retardaram a falta de água, mas o problema persiste com gravidade. “A situação tá igual à do ano passado. Aqui na praia Grande estamos há quatro dias sem água”, lamentou.

A Águas de Penha diz que a superlotação da cidade afetou o abastecimento. “A empresa vem trabalhando 24 horas por dia para abastecer todos os bairros, em horários específicos”, informou.

Já os moradores e veranistas reclamam que a empresa não cumpre a promessa de abastecimento em algumas horas do dia e tampouco tem sido eficiente na entrega de água através de caminhões-pipas, o que deveria minimizar o problema. Comerciantes e donos de pousadas lamentam o prejuízo com a falta de água.

Bombinhas

A falta d´água afeta quase todos os bairros de Bombinhas. Na avenida Leopoldo Zarling, em Bombas, as torneiras secaram. “Pagamos em dia o ano inteiro sem consumo praticamente e, quando precisamos atender nossos clientes que trazem dinheiro pra Bombinhas, ficamos sem água”, diz.

Locais no final da rede também sofreram com a secura ou baixa pressão. A Águas de Bombinhas não se manifestou sobre os problemas.

Comente Abaixo