Rio Camboriú entre os 1000 rios mais poluídos do mundo

Uma matéria publicada pelo Diarinho trouxe o resultado de um estudo realizado por instituições da Alemanha e da Holanda, publicado pela revista Science Advances, que investiga a origem dos plásticos nos oceanos.

De acordo com o estudo, o Rio Camboriú, Itajaí Açu e Itapocu, fazem parte de um grupo de 75 rios brasileiros que contribui para o despejo global de lixo plástico no oceano e coloca o Brasil na 7ª posição mundial de poluição dos mares.

Ainda de acordo com o estudo trazido pela reportagem, “o despejo irregular de esgoto é outro vilão na poluição dos rios.” Mas não tenho a menor dúvida disso, e explico o porquê.

Esgoto no Rio

Na região, Balneário Camboriú caminha para 100% de cobertura da rede de coletora, faltando apenas os bairros Estaleiro e Estaleirinho. Resultado de muitos anos de trabalho e investimentos que atravessaram governos.

Enquanto isso, a cidade vizinha Camboriú não tem nem um litro de coleta e tratamento de esgoto. Tanto o Rio Camboriú quanto o afluente Rio Peroba, são esgoto puro ao chegar em Balneário Camboriú. No Rio Peroba, principalmente, é possível ver a diferença logo que ele entra na cidade, no início da 5ª Avenida, quando ele se encontra com o canal da drenagem pluvial de Balneário Camboriú.

Naquela confluência é possível ver a diferença da cor e do cheiro da água que vem dos Bairros Tabuleiro, Monte Alegre e Conde Vila Verde, em comparação com a drenagem pluvial. Em pouco mais de um quilômetro de extensão, o trecho do Rio Peroba que passa por dentro de Balneário Camboriú até desembocar no Rio Camboriú, é possível ver sua água preta e fétida.

Enquanto isso

Enquanto isso o município de Camboriú, o maior poluidor do Rio Camboriú, segue fazendo cara de paisagem fingindo que não vê nada. A vala de esgoto a céu aberto, próximo a captação de água da Emasa, continua despejando milhares de litros de esgoto por dia no Rio Camboriú, sem que ninguém tome alguma atitude.

A administração municipal do prefeito Elcio Kuhnen, que está no seu segundo mandato, continua culpando a gestão da ex-prefeita por ter supostamente perdido uma verba para a implantação da rede de esgoto na cidade. Sem apresentar nenhum projeto nos últimos 4 anos para resolver essa situação, continua sem ter nenhuma atitude para a solução do problema que se arrasta por décadas.

Sem fiscalização, a prefeitura não sabe nem a origem de todo o esgoto que é despejado no Rio Camboriú diariamente. As estações de tratamento dos loteamentos do município sequer são vistoriadas para saber se funcionam adequadamente. A prefeitura chega a arrumar boca de lobo, com esgoto correndo na sua frente, sem que nenhuma atitude seja tomada. E o governo municipal, continua culpando gestão anteriores.

Na minha infância, no início dos anos 90, banhávamos no ribeirão que corta o Bairro Cedro. Nos dias de chuva forte pescávamos cará, tilápia, cascudo e jundiá, que desciam as aguas. Hoje, é apenas o trajeto do esgoto de um grande conglomerado de moradias que cresceram naquela região nos últimos 20 anos. E o governo municipal, continua culpando gestão anteriores.

Sem nenhuma iniciativa de órgãos como IMA, Ministério Público Ambiental, IBAMA ou da Fundação do Meio Ambiente que está totalmente alinhada com os interesses do governo municipal, a poluição do Rio Camboriú deixou de ser um problema ambiental e virou uma questão de saúde pública.

Em 2017, 2018 e 2019, por algumas vezes, o prefeito Élcio chegou a namorar com a Emasa para pegar o serviço de esgoto na cidade. Até ameaça de romper contrato com a atual concessionária rolou.

As atitudes do prefeito, parece que foram feitas apenas para fazer “cena” ou “ciúmes” no pessoal da AEGEA. Pois logo que rolava uma ameaça, a concessionária Águas de Camboriú anunciava um plano de investimentos e a conversa com a Emasa morria ali mesmo. Foram várias vezes que isso aconteceu.

As más línguas dizem que o prefeito dava estas ameaçadas para ganhar um “carinho” da concessionária e deixar o assunto quieto. Mas não quero acreditar que isso possa ser verdade. Prefiro achar que é só teoria da conspiração.

O fato é que o nosso Rio Camboriú foi destaque da pior maneira possível. O nosso Rio Camboriú está morto, podre e fedorento. E ninguém faz absolutamente nada para resolver isso.


Rio Camboriú entre os 1000 rios mais poluídos do mundo
Poucas e Boas – Por Gian Del Sent