Saiba como reduzir os riscos da COVID-19 durante as confraternizações de fim de ano

As confraternizações familiares deverão ter cuidados redobrados neste fim de ano: 2020 chega ao fim, mas a pandemia de coronavírus ainda não terminou. A forma mais segura de se comemorar o Natal e o Réveillon é ficar em casa e celebrar apenas com as pessoas que moram na mesma residência. Qualquer encontro com pessoas que não coabitam no mesmo lar representa um risco de se transmitir e contrair a COVID-19. Mas medidas preventivas de combate ao novo vírus podem diminuir essa chance de contágio.

Para quem vai fazer um encontro familiar de Natal ou Ano Novo e quiser minimizar os riscos, especialistas de saúde recomendam que os cuidados passem pela quantidade de pessoas convidadas, escolha do local e o tempo do evento, que deverá ser de curta duração. A disseminação do vírus está em alta em várias partes do país, inclusive no Município, e os infectologistas também alertam que pessoas assintomáticas podem transmitir o coronavírus. Por isso, o uso de máscara, a higiene das mãos e o distanciamento são medidas essenciais.

Neste fim de ano, as grandes festas entre familiares ou amigos não são recomendadas. Embora não exista um número seguro, as autoridades de saúde sugerem o máximo de 10 participantes. Pessoas que integram os grupos de risco – idosos, diabéticos, hipertensos ou com outras comorbidades – ou que convivam com alguém desses grupos devem evitar participar desses festejos. Quanto mais pessoas e de diferentes núcleos familiares envolvidos, maior a chance de contaminação.

“É triste pensar que um avô, avó ou tio poderá ficar de fora da confraternização natalina, mas expor esses familiares a altos riscos de contágio não é aconselhável no momento. Se há algo que esta pandemia nos ensinou é que podemos criar novas formas de comunicação e de encontros, inclusive virtuais, e isto poderá ser feito também nessas celebrações”, destaca Raphael Alexandre, médico infectologista da Secretaria de Saúde de Itajaí.

Cuidados

Caso seja mesmo necessário realizar a confraternização entre duas ou mais famílias, é recomendável o uso contínuo de máscaras e que esses núcleos distintos sentem em mesas separadas, já que será preciso retirar a máscara para comer. Não compartilhar pratos, copos e talheres e evitar o uso de bufê também é aconselhável. Mas, se a opção de serviço for essa, será preciso colocar dispensadores de álcool em gel no início da mesa de alimentos.

Outra recomendação diz respeito ao ambiente – dar preferência a um lugar aberto: jardim, quintal ou laje, visto que nesses locais as partículas do vírus se dissipam mais facilmente com o vento. Caso a residência não contemple um local totalmente aberto, a recomendação é fazer a festa em uma varanda ou garagem aberta. Se a única opção for num ambiente interno de um apartamento, por exemplo, é recomendável deixar as janelas abertas. E, se possível, evitar o uso de ar-condicionado.

“Este é um momento delicado em que todos precisam ter consciência da gravidade que enfrentamos com essa pandemia, principalmente para familiares dos grupos de risco. Por isso, deixar previamente acordado entre os convidados essas regras para a comemoração poderá facilitar o cumprimento de todas as medidas de prevenção adotadas. Creio que preservar a vida é o nosso maior presente neste fim de ano”, comenta Raphael Alexandre.

Por fim, vale ressaltar que nenhuma medida é capaz de impedir totalmente a transmissão da COVID-19. Para diminuir esses riscos, confira outras orientações:

– Use máscara sempre que não estiver comendo ou bebendo;
– Evite apertos de mão ou abraços;
– Disponibilize álcool em gel nos diferentes ambientes da residência;
– Lave as mãos com frequência durante a confraternização;
– Evite música alta para que as pessoas não tenham que gritar ou falar alto. Caso alguém esteja contaminado com o vírus, lançará um número maior de partículas virais no ambiente;
– Lave as mãos antes de preparar a comida e use máscara durante o preparo;
– Limite o número de pessoas no ambiente em que a comida estiver sendo preparada ou manuseada;
– Após o evento, lave toda a louça em água corrente e com detergente, ou use a máquina de lavar louças.

 

Por Prefeitura de Itajaí