Secretaria de Saúde de SC divulga suspeita de caso de coronavírus em Brusque

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) confirmou nesta quinta-feira (30) um caso suspeito do novo coronavírus em Santa Catarina. O paciente é um homem que mora em Brusque, no Vale do Itajaí. Na quarta-feira (29), duas suspeitas de pessoas que teriam sido infectadas pela doença foram descartadas por exame laboratorial.

Nesta quinta, novo boletim do Ministério da Saúde confirmou nove casos suspeitos em seis estados, e não incluiu o de Brusque. Os balanços do governo federal e das secretarias estaduais ou municipais podem ter números diferentes. Eventuais divergências ocorrem porque os boletins diários, informados diariamente às 16h, se baseiam em informações coletadas até o meio-dia. Segundo o ministério, notificações enviadas após o meio-dia constarão no boletim do dia seguinte.

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive-SC) disse que informou o governo federal sobre o novo caso suspeito durante a tarde. Conforme nota enviada pela prefeitura, o paciente de Brusque esteve recentemente na China e está com sintomas de gripe. Ele deu entrada nesta quinta em um hospital do município, onde está internado.
Na terça-feira (28), foi ativado plano de contingência para Síndrome Respiratória Aguda Grave, a fim de atender e identificar casos suspeitos de coronavírus. Também foi recomendado à população do estado evite viajar para a China, cuja cidade de Wuhan é considerada o epicentro da doença.

Prevenção

A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus, diz a Dive-SC. As medidas são as mesmas adotadas contra o vírus da gripe:
– lavar as mãos com água e sabão e frequência;
– evitar tocar os olhos, o nariz e a boca com as mãos sujas;
– evitar contato com pessoas doentes;
– ficar em casa quando estiver doente;
– cobrir a boca e o nariz ao tossir e espirrar, de preferência com um lenço de papel;
– limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência

Emergência

Os casos do novo coronavírus foram declarados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) uma emergência de saúde pública de interesse internacional.

Comente Abaixo