Semana de decisões. Moisés se vingando? Paulinha entre Podemos e Cidadania

A semana começa quente com as movimentações nos bastidores da política barriga verde. Com a desistência de Clésio Salvaro para compor chapa com João Rodrigues, o PSD corre atrás de outras opções para tocar o projeto para o governo do Estado.

Moisés por sua vez, cada vez mais isolado, continua vendo sua base derreter para sua reeleição em 2022.

Vingança de Moisés?

Recebi a informação de uma fonte fidedigna a nível estadual que Moisés estaria suspendendo os convênios do “Plano 1000” assinados e publicados, assim como os que estavam para publicar, de diversas cidades do Estado. Estaria Moisés se vingando dos prefeitos que prometeram amor eterno até saberem que a história não era bem como foi anunciada?

Se for verdade, mostra a intenção puramente eleitoreira e reforça o que venho falando há meses, o “Plano 1000gué” sempre foi para amarrar prefeitos para sua reeleição. Vejamos.

Para Chapecó, cidade onde João Rodrigues (PSD) é prefeito, foram anunciados repasses de até 227 milhões de reais para obras de infraestrutura. Já Criciúma, cidade de Salvaro que quase compôs chapa com João, foram anunciados mais R$ 219 milhões. Sem contar os 130 e poucos milhões em Balneário Camboriú.

Tem ainda as diversas outras cidades em que o governador tirou foto e seus representantes já deixaram claro que não apoiarão ao bombeiro. A revolta de Moisés deve estar grande mesmo. Vejamos se a informação se confirma e Moisés mostra quem realmente é.

E a Paulinha?

Hoje pela manhã ferveu a suposta filiação de Paulinha ao Podemos. Segundo as informações, Fabrício Oliveira teria articulado a filiação da deputada que deve tentar mais uma vez uma cadeira no Palácio Barriga Verde.

A informação não faz nenhum sentido por diversas razões. Primeiro que Paulinha sempre militou na esquerda e uma filiação no Podemos seria ter que pedir voto para Sergio Moro. Já o Podemos está se afastando de Moisés e isso é evidente. A própria Paulinha nega a informação desta suposta filiação.

Sem contar que não faz sentido Fabrício “ajudar” Paulinha sendo que ela sequer fez por merecer os seus 1725 votos em Balneário Camboriú nestes 4 anos e inclusive virou líder do governo que deu de ombros para a cidade. O prefeito de Balneário Camboriú nega que tenha qualquer influencia, se é que isso vá acontecer.

Por outro lado, tenho desde semana passada a informação que ela está 99,9% fechada com o Cidadania. Filiação esta que estava marcada para ser anunciada no final de semana e deve ser consolidada amanhã de manhã.


Semana de decisões. Moisés se vingando? Paulinha entre Podemos e Cidadania
Poucas e Boas – Por Gian Del Sent

Publicidade