Sob Renan, Senado prioriza o abuso de autoridade e a legalização de cassino

Por um golpe do destino, três dias depois de Renan Calheiros ter sido enviado ao banco dos réus pelo Supremo Tribunal Federal, o Senado inicia uma semana em que a pauta de votações do plenário inclui duas prioridades tóxicas: o projeto que trata da contenção de abusos de autoridade (pode me chamar de ‘Amansa-Lava Jato’) e a proposta que legaliza os jogos de azar no Brasil.

Numa evidência de que os senadores desplugaram-se da realidade, quem empina a ideia de arrochar juízes e procuradores que “abusam do poder” é o próprio réu Renan (PMDB-AL), protagonista de 12 processos judiciais no Supremo, oito dos quais relacionados à Lava Jato. E quem patrocina a legalização de cassinos e bingos, com o apoio do réu e a simpatia do Planalto, é o senador Ciro Nogueira (PP-PI), outro encrencado na Lava Jato.

De acordo com a pauta aprovada por Renan, com a concordância dos líderes partidários e da banda muda do Senado, o abuso de autoridade vai a voto na sessão de terça-feira (6). A legalização da jogatina será votada na quarta (7). Depois os senadores dizem não saber por que as ruas voltaram a roncar.

(Blog do Josias – UOL)

Comente Abaixo