Sobreviventes do acidente aéreo foram transferidos para o mesmo hospital na Colômbia

Agora, os três jogadores da Chapecoense e o jornalista Rafael Henzel se recuperam no hospital San Vicente, em Rionegro

Os quatro sobreviventes ao acidente aéreo com o avião da Chapecoense, que ainda permanecem internados na Colômbia, estão todos no mesmo hospital. A informação sobre a transferência de três das quatro vítimas foi dada durante uma coletiva de imprensa pela comitiva médica que acompanha os sobreviventes. Agora, o zagueiro Helio Zampier Neto, o lateral Allan Ruschel e o jornalista Rafael Henzel estão internados no mesmo hospital em que o goleiro Jackson Follmann está, o San Vicente, em Rionegro — distante cerca de 30 km de Medellín.

A justificativa para a transferência dos sobreviventes foi necessária porque o San Vicente dispõe de mais tecnologia para poder dar o suporte médico que as vítimas precisam neste momento. Um dos médicos da CBF, que também acompanha a evolução dos pacientes, explicou ainda que, estando todos no mesmo local, o trabalho da comitiva, bem como o repasse dos boletins sobre o estado de saúde, é mais fácil.

Na coletiva mencionou-se ainda que a primeira fase do atendimento, onde houve “uma grande força-tarefa” para estabilizar a situação dos pacientes, já passou e que, agora, se inicia a segunda fase, que é a da recuperação. Segundo os médicos todos os sobreviventes apresentaram melhora no quadro de saúde ao longo desta sexta-feira.

As últimas informações, repassada também na coletiva, apontam que o goleiro Follmann, que até então estava em situação crítica, apresentou uma melhora significativa e já está consciente, inclusive conversando com os familiares. O jogador também não está mais entubado e não corre mais o risco de ter a segunda perna amputada.

O lateral esquerdo Alan Ruschel, que foi submetido a uma cirurgia para ajuste na vértebra de número 13, já está em regime de remoção da sedação. A boa notícia é que o jogador sente as pernas. Inicialmente, se trabalhava com a hipótese do lateral perder os movimentos dos membros. Os médicos ressaltam, apesar da aparente melhora, que só se poderá ter real noção do quadro de saúde de Alan quando ele sair completamente da sedação. Conforme a Chapecoense, Ruschel também já conversou com a sua família.

O único jornalista que sobreviveu ao acidente, Rafael Henzel também teve liberação para ser transferido. Isso foi possível porque, segundo os médicos, o estado de saúde de Rafael mudou ao longo da noite. Ele sofreu fraturas nas costelas e, para facilitar a ventilação pulmonar, ele segue sedado.

O zagueiro Helio Zampier Neto foi, conforme a equipe médica, o último a ser transferido, mas mesmo assim, o processo “ocorreu de forma tranquila”. Ao chegar no San Vicente ele foi submetido a uma tomografia computadorizada de crânio onde foi constatado um leve edema cerebral, no entanto, não será necessário uma intervenção cirúrgica.

 

 

Por Larissa Neumann
Hora de Santa Catarina

Comente Abaixo