TCE dá 15 dias para Governo Moisés explicar sobre uso de avião ambulância

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) estabeleceu o prazo de 15 dias para o Governo de Santa Catarina se explicar a respeito das viagens feitas com o avião ambulância para o transporte de autoridades. A solicitação é resultado da representação do deputado Bruno Souza (NOVO) que, desde março, denuncia o uso indevido da aeronave paga com recursos da saúde.

O TCE solicita à Secretaria da Casa Civil que sejam encaminhadas informações como a relação de deslocamentos do Arcanjo–06, nos exercícios de 2021 e 2022, o tipo de missão cumprida, com a devida identificação se o avião estava a serviço da Secretaria de Estado da Saúde ou se deslocou em apoio a órgãos públicos e transporte de dignitários. Neste caso, o Governo também precisa descrever que tipo de apoio foi prestado.

O órgão solicitou ainda a relação nominal dos usuários que utilizaram a Aeronave Arcanjo-06, nos deslocamentos em 2021 e 2022, e a Agenda Oficial ou ato que concedeu férias ao governador, no período de 20 a 25 de janeiro de 2022, período em que Carlos Moisés da Silva estava sem compromissos oficiais e viajou a Bonito, destino turístico no Mato Grosso do Sul. A viagem foi feita com o avião ambulância e custou cerca de R$ 150 mil aos cofres públicos.

Há meses o deputado Bruno Souza solicita ao Corpo de Bombeiros informações com relação ao uso da aeronave. Sem resultado, entrou na justiça para ter acesso a estes dados que deveriam ser públicos.

“Será que vão negar a informação ao TCE também? Fico feliz de ver que o caso que denunciei poderá gerar resultados positivos. Continuarei fiscalizando para garantir que o dinheiro do catarinense seja respeitado”, destaca o parlamentar.

Assessoria Bruno Souza

document (11)
Publicidade