Trapos e farrapos – Coluna Ácido Úrico

Reforma

A tão esperada reforma administrativa mal foi protocolada na Câmara e já está dando o que falar. Boa parte por causa da extinção das fundações de Esporte e Cultura. A reforma previa, a princípio, a criação de uma “super pasta” que uniria educação, esporte e cultura.

Vendendo Bicicletas

Ao invés de aprender a andar de bicicleta, preferem vendê-la e andar a pé. As fundações, tanto para esporte quanto para cultura, são fundamentais para fomentar projetos culturais, sociais e esportivos. A facilidade em firmar parcerias e conseguir patrocínios, é muito maior com fundações. Mas parece que não sabem fazer acontecer e preferem extinguir do que explorar ao máximo as centenas de possibilidades.

Projetos

O que tem faltado na prefeitura, é um departamento especializado em desenvolvimento de projetos. Falo da parte burocrática da coisa. Tem verbas federais e estaduais esperando bons projetos para liberação de recursos. Não é só cultura e esporte, tem também para educação, saúde, saneamento e até para transporte público. Estamos falando de bilhões de reais, apenas esperando um bom projeto para levar a fatia. Trabalhar com recurso da prefeitura é muito mais comodo né?

Recuou

No fim das contas, a adm recuou e vai manter as fundações. Espero que agora trabalhem pra valer. O que não pode mais acontecer, é usar dinheiro da prefeitura para manutenção de campo de futebol, quando num passado não muito distante, empresas se estapeavam para ter sua propaganda nos campos da cidade.

Ubers

A lei 4040, conhecida como “Lei dos Ubers” será revogada. Foi o que anunciou o prefeito na última sexta-feira. Com a lei federal, a 4040 deixou de ter validade. Vale lembrar que a regulamentação do serviço através do decreto de 2019 continua valendo. Pois até a lei federal diz que compete aos municípios regulamentar e fiscalizar o serviço.

AMFRI

O prefeito, que também é presidente da AMFRI, anunciou que irá propor uma legislação regional para o serviço, assim fecharia o círculo entre os 11 municípios e todos sairiam ganhando. A ideia, que foi comentada por mim com um vereador há quase um mês, parece que foi adotada pela adm. Certeira e importante essa iniciativa, vai fortalecer o serviço na região num todo.

Parlaamfri

Agora seria um momento perfeito para a Parlaamfri intervir e trabalhar junto nessa regionalização. Afinal, sem a aprovação das Câmaras, as prefeituras não conseguem fazer muita coisa, e o apoio do legislativo é fundamental para a regionalização do serviço de transporte por aplicativo. Mas não é possível afirmar que a Parlaamfri vá fazer muita coisa. O atual presidente parece que pegou a instituição meio “mal das pernas” e não conseguiu fazer muita coisa no último ano. A baixa na adesão das Câmaras da região foi grande e a instituição tá sem muita estrutura pra trabalhar.

Emissário

Como falado aqui nesta coluna uns dias atrás, a galeria que passa o “Rio” Marambaia vai precisar de intervenção na região da Brasil, próximo a Alvin Bauer. Foi confirmado pela direção da Emasa que a estrutura da galeria, que é mais velha que eu, está bem comprometida. A intervenção deve acontecer da Alvin Bauer até a rua 101, próximo ao Camelô. Uma observação bem importante, que poucos sabem, é que as fotos divulgadas na substituição da galeria da Alvin Bauer, não é a do Marambaia. Aquilo é uma galeria pluvial, cheia de “água”, em dias sem chuva. Não precisa nem dizer o que é aquele líquido né? Volto a dizer, o problema do Marambaia não é micro, é macro.

Comente Abaixo