Triplex em BC é alvo da Civil contra chefe de organização criminosa do RJ

Foto: divulgação/Polícia Civil

Mandados de busca e apreensão foram cumpridos, na manhã desta quarta-feira (14), em uma mansão em Florianópolis e em um triplex em Balneário Camboriú. As apreensões foram feitas pelas polícias civis de Santa Catarina e do Rio de Janeiro. A ação faz parte da operação Rainha de Copas, que investiga aliados do traficante Léo do Aço, morto em 2019, dois anos depois de fechar um acordo de delação.

Uma mulher de 35 anos, suspeita de gerenciar a “herança” de Léo, foi o alvo da operação nesta manhã. Foram apreendidos dois carros de luxo, celulares, documentos e contratos. De acordo com a PC, ela é responsável, junto de outros suspeitos, pela lavagem de dinheiro do tráfico de drogas da maior organização criminosa no Rio de Janeiro e leva uma vida de luxo em Santa Catarina, com lanchas, mansões e viagens.

Investigações também mostram que os integrantes dessa organização construíram um canal de comunicação com traficantes de diversas comunidades da facção para vazar informações de operações policiais.

A polícia do RJ tem como objetivo, além desses dois mandatos em Santa Catarina, promover o bloqueio de contas, valores e sequestro de bens dos suspeitos da organização criminosa e cumprir outros dois mandatos no Rio de Janeiro.

Linha Popular