Unidade da Gomes da Costa em Itajaí reabre após decisão judicial

A empresa BFP Pescados, apontada como poluidora da região do Arraial dos Cunha, interior de Itajaí, volta a funcionar nesta quinta-feira, segundo confirmou a assessoria da Gomes da Costa (GDC), dona da marca. Fechada desde 18 de dezembro do ano passado por ordem judicial, a empresa conseguiu reverter a decisão no Tribunal de Justiça, em Floripa.

De acordo com a Gomes da Costa, a empresa trabalha para concluir o “lavador de gases”, equipamento exigido pelos órgãos ambientais para conter o mau cheiro na comunidade. A empresa diz que pretende concluir o equipamento até abril, antes do prazo máximo determinado.



O pedido de fechamento da BFP foi feito pela promotoria e acatado pela juíza Sônia Moroso Terres. Além de laudos do instituto do Meio Ambiente (IMA, antiga Fatma) de Santa Catarina, a ação tem o depoimento de 20 moradores que confirmam a fedentina que tomou conta da comunidade há mais de dois anos. A BFP trabalha com proteína animal, usando como matéria-prima os restos de pescados processados na fábrica da GDC, no bairro Cordeiros.

Para o desembargador Jorge Luiz de Borba, do TJ, as provas apresentadas contra a empresa pela promotoria não seriam suficientes. Ele também argumentou que o fechamento da unidade provocaria prejuízos para a economia da cidade e para o meio ambiente, já que os resíduos de peixe não tratados pela BFP vão acabar indo para o aterro sanitário da cidade.

Comente Abaixo