UTIs-COVID do Ruth Cardoso estão sendo custeadas 100% por Balneário Camboriú

Uma nota publicada no Boletim Covid de Balneário Camboriú nesta quarta-feira (02), traz mais uma preocupação para o atendimento COVID da região.

A nota informa que os repasses do SUS para o custeio das UTIs do Centro COVID de Balneário Camboriú, anexo ao Ruth Cardoso, encerraram no dia 28 de fevereiro.

A partir do dia 1°, as UTIs COVID, que atendem toda região, passaram a ser custeados apenas pelo município de Balneário Camboriú. Entre os custos está a contratação de pessoal e locação de equipamentos, bem como a compra de insumos. O custo médio diário de uma UTI varia entre R$1000,00 e R$ 1600,00.

“Conforme Portaria GM/MS N°4.226, de 31 de dezembro de 2021, o financiamento de leitos de UTI-COVID pelo Ministério da Saúde encerrou dia 28 de fevereiro de 2022. A partir do dia 1º de março, serão mantidos pela Prefeitura de Balneário Camboriú, por meio da Secretaria de Saúde, 10 leitos de UTI-COVID no Centro Municipal de Acolhimento e Tratamento de Covid-19 (CMATC), totalmente financiados pelo município.”, diz a nota.

Dos 4 pacientes internados hoje na UTI COVID, dois são de Balneário Camboriú, um de Itapema e um de Bombinhas.

CONSÓRCIO DE SAÚDE AMFRI

Ainda em 2020, a AMFRI compôs um consórcio entre os municípios para ajudar a custear as despesas para montagem e manutenção de leitos de UTI no Ruth Cardoso e no Hospital Marieta em Itajaí.

Tirando Balneário Camboriú e Itajaí, que possuem as unidades de saúde, dos outros 9 municípios da AMFRI, somente a Prefeitura de Camboriú não assinou o contrato do convênio.

Publicidade