Vacinação contra Covid-19 em BC ampliada para crianças de 08 a 11 anos

Nesta quarta-feira (19), a Prefeitura de Balneário Camboriú amplia a faixa etária da vacinação pediátrica contra Covid-19. Estão aptas a receber o imunizante as crianças sem comorbidades de 08 a 11 anos e também as com comorbidades de 05 a 11 anos. A vacinação ocorre em todas as Unidades Básicas de Saúde do município (exceto a do Bairro dos Estados), das 8h às 12h e das 13h30 às 17h.

Para receber a vacina, é necessário que a criança esteja acompanhada dos pais ou apresente um termo de assentimento por escrito (confira o documento aqui). Também é preciso levar documento de identificação com CPF e carteira de vacinação. Crianças com comorbidades ou deficiência permanente têm que apresentar laudo médico.

As crianças só poderão ser vacinadas contra Covid-19 quinze dias após terem recebido qualquer outra dose do calendário vacinal. Por este motivo, a carteira de vacinação será exigida e nela será registrada a dose da Pfizer.

O intervalo entre a primeira e segunda dose da Pfizer é de oito semanas. No drive-thru, ao lado do colégio Ivo Silveira, não são vacinadas crianças.

Grupos prioritários

Fazem parte do grupo prioritário crianças com deficiência permanente (física, mental, intelectual ou sensorial), portadores de comorbidades, indígenas, quilombolas, crianças que vivem em abrigos e em lares com pessoas de alto risco para evolução grave de Covid-19.

Dentro do grupo prioritário, são considerados indivíduos com deficiência permanente aqueles que apresentem uma ou mais das seguintes limitações do ponto de vista físico, mental, intelectual ou sensorial: a) Limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas; b) Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir; c) Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de enxergar; d) Indivíduos com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais, como trabalhar, ir à escola, brincar, etc.

Em relação aos indivíduos portadores de comorbidades, devem ser considerados aqueles com as situações listadas abaixo: a) Diabetes mellitus e doenças metabólicas hereditárias (doença de Gaucher, mucopolissacaridoses e outras); b) Doenças pulmonares crônicas (asma grave, fibrose cística, fibroses pulmonares, broncodisplasias); c) Cardiopatias congênitas e adquiridas; d) Doença hepática crônica; e) Doença renal crônica; f) Doenças neurológicas crônicas (paralisia cerebral, doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular; deficiência neurológica grave); g) Imunossupressão congênita ou adquirida (incluindo HIV/Aids, câncer, transplantados de órgãos sólidos e medula óssea e pacientes em uso de terapia imunossupressora devido à doença crônica como doenças reumatológicas e doenças inflamatórias intestinais – Crohn e colite ulcerativa); h) Hemoglobinopatias (anemia falciforme e talassemia maior); i) Obesidade grave; j) Síndrome de Down.

Publicidade