Ventilando mudanças no executivo de BC

Com a saída de Julimar Dagostin e de Orlando Angioletti do time de secretários do governo, uma nova movimentação tem acontecido nos bastidores da política municipal em Balneário Camboriú.

Uma das mudanças que podem acontecer e dependem de bater o martelo, mudar a secretaria de articulação e ainda mexe na Câmara de Vereadores.

ARTICULAÇÃO

Ao que tudo indica, quem deve assumir a articulação novamente é Omar Tomalih (Podemos). Novamente pois ele já havia assumido a cadeira em 2017 e ficou até 2018.

Dentro das atuais circunstâncias que o governo vive na Câmara, Omar é um nome bom para assumir a pasta que depende de transitar em todos os gabinetes da Câmara e articular tanto com a situação como com a oposição. Isso Omar tem de sobra e a maior prova disso é a sua eleição para presidência da Câmara no final de 2018, onde obteve 18 dos 19 votos da casa, levando até mesmo a preferência da oposição ao governo.

Com a possível ida de Omar para articulação, quem sobe e assume a suplência é Roberto Júnior de Souza (Podemos), que por muito pouco não entrou titularmente na atual legislatura. Robertinho dispensa comentários, sempre foi pró-governo e cooperou muito com a administração municipal na legislatura passada.

Roberto Júnior hoje teria capacidade de assumir qualquer secretaria de alto calibre, tendo em vista sua experiência no legislativo, o conhecimento da “coisa pública” e o andamento dos negócios no privado. Assumindo na Câmara, voltaria a levantar as bandeiras que sempre levantou e manteria a base forte do governo na Casa do Povo.

CHEFIA DE GABINETE 

Alguns nomes são ventilados para assumir a secretaria de gabinete do Prefeito Fabrício Oliveira. Entre eles está o vereador Anderson dos Santos (Podemos), embora seja o menos provável. Ao ser questionado, ele resume em um “Não fui convidado”. 

Outro nome que surgiu e tem criado corpo nos bastidores é o da ex-secretária de administração Karine Gomes, que atualmente trabalha no BRDE. Karine é pessoa de confiança de Fabrício há muitos anos, desempenhou um ótimo trabalho na pasta da administração. É resolutiva, transita em todas as esferas, pró ativa e de fino trato.

Se for essa mesma a escolha para o gabinete, Fabrício mata vários coelhos com uma única cajadada e terá uma substituta a altura de Julimar Dagostin.

Aguardaremos as novidades.


Ventilando mudanças no executivo de BC
Poucas e Boas – Por Gian Del Sent