VÍDEO: Navio desgovernado destrói atracadouro de balsas em Santos

Foto: Divulgação

Um navio de grande porte colidiu hoje por volta de 14h20 contra atracadouros de balsas da travessia entre Santos e Guarujá, no litoral Sul de São Paulo, destruindo instalações e assustando motoristas que faziam o trajeto embarcados. O navio, da empresa Hamburg Sud, se aproximou em alta velocidade do cais, segundo relatos nas redes sociais.

De acordo com a Capitania dos Portos, o choque ocorreu entre o navio e o atracadouro, atingindo também duas balsas que fazem a travessia, na Ponta da Praia, por volta de 14h20. “A Capitania dos Portos de São Paulo enviou uma perícia para o local para apurar os fatos”, disse o órgão em nota. Segundo informações iniciais da Capitania, não há feridos nem poluição na água em função do acidente.

“Será instaurado um inquérito administrativo para apurar as causas e responsabilidades do acidente”, diz o órgão.

O navio tem bandeira dinamarquesa e não há, até o momento, segundo a Capitania, informações sobre a carga transportada. Nas imagens é possível ver que o navio estava ainda carregado com contêineres. Uma fonte que preferiu não se identificar disse que a embarcação se preparava para atracar no Guarujá quando ocorreu a colisão. O navio sofreu pequenas avarias e será inspecionado para que se possa avaliar suas condições de navegabilidade.

Ainda segundo essa mesma fonte, o atracadouro atingido é utilizado para a travessia exclusiva de ciclistas no trecho marítimo entre Santos e Guarujá. O atracadouro afundou e as autoridades locais estão em busca de soluções alternativas para permitir o fluxo de bicicletas para as balsas. Segundo essa pessoa, a travessia de balsas e de navios chegou a ser interrompida, mas em função de condições climáticas, e não do abalroamento ocorrido.

A Hamburg Sud, empresa proprietária do navio envolvido no acidente, confirmou o ocorrido e disse apenas que está “avaliando a situação” e que “colabora com as autoridades”. Questionada sobre as razões do acidente, a empresa não explicou. A Praticagem do Porto de Santos, responsável pelas manobras de embarcações na região portuária, disse por meio de nota que “a causa do acidente será apurada em inquérito aberto pela Capitania dos Portos”, alegando que só se manifestaria “no inquérito”.

De acordo com a Santos Port Authority (SPA), empresa pública vinculada ao Ministério da Infraestrutura e autoridade portuária responsável pelo Porto de Santos, o acidente ocorreu quando “o navio de contêineres Cap. San Antonio, após deixar um terminal na margem esquerda por volta de 13h, ao navegar nas proximidades das travessias de balsas, atingiu um flutuador”. A SPA confirma que se tratava de estrutura utilizada para embarque e desembarque de ciclistas nas balsas da travessia Santos-Guarujá.

“Devido ao acidente, por determinação da Capitania dos Portos, a embarcação deverá permanecer na área de fundeio para a avaliação das suas condições de segurança”, informa a SPA em nota à imprensa. Ainda segundo a empresa, o acidente “não impactou as operações do Porto de Santos nem a navegação”.

“Por volta de 15h, em função das condições meteorológicas (rajadas de vento de cerca de 60 km/h), sem qualquer relação com o acidente, a Autoridade Marítima determinou a suspensão do tráfego de navios no Porto”, disse. O Departamento Hidroviário do porto informou por meio de nota que houve uma breve paralisação na travessia após o acidente.

Via UOL