Câmeras mostram policial socorrendo mulher sendo atacada por abelhas

Câmeras de monitoramento de um posto de combustível flagraram o momento em policial socorre uma mulher que estava sendo atacada por abelhas em Camboriú. Nas imagens divulgadas na tarde de domingo (15) pela Polícia Militar é possível ver os dois sendo perseguidos pelo enxame na rua. Motoristas também pararam na estrada com medo.,

Segundo a Polícia Militar, a mulher de 48 anos sofreu mais de 150 picadas e o soldado da PM, de 32 anos, foi picado mais de 30 vezes na cabeça. O caso ocorreu na tarde de sexta-feira (13). Neste domingo os dois se recuperavam bem. Segundo o comando da PM de Camboriú, a mulher está em repouso e medicada.

Trabalhadores estavam roçando um terreno e teriam batido em uma colmeia em uma área de vegetação, próximo a ponte da Rua Riocardo Assi, no Centro da cidade. Segundo a PM, o enxame começou a atacar pedestres e motoristas na rua.

Câmera de posto em SC flagrou PM e mulher sento atacados por abelhas — Foto: PM/Divulgação

Câmera de posto em SC flagrou PM e mulher sento atacados por abelhas — Foto: PM/Divulgação

Nas imagens é possível ver quando uma mulher corre pela calçada tentando enxotar os insetos que estão em volta do seu rosto. Ela estava em seu carro quando foi atacada, abandonou o carro e saiu correndo. Um homem na calçada tenta sinalizar a presença de abelhas aos motoristas. Muitos param e outros dão meia volta na estrada para fugir.

A polícia foi acionada e depois, também os bombeiros. Por segurança, o trânsito no local chegou a ser interditado por alguns minutos. Quando a primeira viatura chega ao local, o policial desce e tenta ajudar a mulher. Ele também passa a ser atacado pelas abelhas.

“Eu abri a porta e pensei: ‘não tem ferramenta, nada. Lembrei de pegar a cobertura [boné utilizado em serviço] e passar pelo rosto dela. Eu vesti a balaclava para me proteger um pouco. Era impossível ficar ali pela quantidade de abelhas, atacavam todo mundo”, diz o soldado Julio Cesar Evangelista narrando as imagens.

 

Os dois correm para o posto de combustível. Uma terceira pessoa entrega a eles uma toalha molhada para ajudar a espantar os animais. Depois, os dois vão para próximo da área de conveniência do posto e usam um extintor de incêndio na tentativa de se livrarem das abelhas, mesmo assim elas continuam a picá-los.

“Ela queria desmaiar dizendo que ia morrer. Pensei em colocá-la na conveniência, mas se abrisse, o exame invadia”, disse policial que ajudou a mulher.

 

Finalmente, a mulher consegue entrar rapidamente na conveniência. Fora dela, o policial continua se sacudindo para se livrar dos insetos. Além da PM, os bombeiros também foram acionados.

Um apicultor ajudou os policiais e bombeiros a controlar a situação. O profissional mediu a colmeia atingida pelos roçadores: tinha 40cm de largura por 80cm de altura. As abelhas foram identificadas pelo apicultor como sendo do tipo africana.

A menos de duas semanas outro policial foi atacado por abelhas enquanto tentava salva um homem em Florianópolis. A vítima chegou a ficar desacordada e o soldado levou mais de 100 picadas.

Policial e mulher tentam se livrar de abelha com extintor de incêndio em SC — Foto: PM/Divulgação

Policial e mulher tentam se livrar de abelha com extintor de incêndio em SC — Foto: PM/Divulgação

Comente Abaixo