Carro ilegal da prefeitura de Camboriú foi recebido em doação em 2018

Na última segunda-feira, dia 27, o Portal Visse publicou uma matéria noticiando um carro que “estava” rodando a serviço da prefeitura de Camboriú, de maneira totalmente irregular. O veículo, que até então tinha a origem desconhecida, ainda está em nome de particular, emplacado na cidade de Unaí em MG, sem placa traseira, plotado com a identificação da prefeitura e com IPVA atrasado desde 2019.

O carro, que até sexta passada (24) estava na frente da prefeitura, e havia diversos relatos de que estava andando a serviço da prefeitura, foi guardado na garagem dos fundos do paço municipal.

O chefe de gabinete da prefeitura, Ariel Silva, atacou o Portal Visse por ter publicado a notícia sem ter procurado a prefeitura para ouvir uma contraparte. Pois bem, realmente, a reportagem não procurou a assessoria, mesmo porque não havia motivos para isso, uma vez que todas as informações publicadas foram provadas, portanto não teriam justificativas.

O chefe de gabinete ainda informou que o carro foi doado pela Receita Federal e era de um traficante. A impossibilidade na transferência, segundo o servidor, seria pelo fato do Detran estar fechado por conta da pandemia.

“Mas onde se viu, publicar isso e não nos ouvir. Esse carro era de um traficante, foi preso pela PRF e doado pela Receita Federal a Prefeitura de Camboriú. Não podemos usar carro preto, pois existe uma Lei que diz que todos os carros tem que ser branco, por isso envelopamos. O Detran está fechado e por isso não conseguimos transferir. Esse carro não está circulando. Está parado!!”

Na verdade a prefeitura não poderia usar esse carro nem branco e nem preto, afinal, teoricamente, ele não pertence ao município. A plotagem com a identidade da prefeitura dando destaque ao departamento de comunicação, foi feita sem nem mesmo ter finalizado a sua transferência.

A manifestação do chefe de gabinete, mesmo sem uma explicação oficial sobre o assunto, obteve apoio de alguns membros. Ariel ainda afirmou que “foi divulgado na época” a doação do carro. E chamou a matéria de “picuinha”.

“Nós divulgamos sobre a doação na época. A própria reportagem fala isso. Só não publicamos agora porque estávamos esperando a transferência. Mas fazer o que… Bola pra frente! Virou picuinha!”

Realizamos uma pesquisa em TODAS as notícias dos meses de maio e junho de 2018 e segundo semestre de 2019, no site oficial da prefeitura, e nenhuma menção foi feita ao Fiat Strada. Nem mesmo no google foi possível encontrar esta informação. Em todas as postagens que falam de “veículo doado pela Receita Federal”, as matérias citam somente o ônibus. Apenas uma menção de um “veículo de passeio” no Facebook do prefeito, foi encontrada.

Carro foi doado em 2018

A reportagem foi a fundo para buscar mais dados sobre essa doação da Receita Federal ao município de Camboriú e descobriu outras informações importantes.

Descobrimos que o assessor esqueceu de mencionar em seu “desabafo”, foi que o veículo foi doado em maio de 2018 ao município, junto com um ônibus que foi destinado a FME.


Extrato de doações feitas pela Receita Federal ao município de Camboriú incluindo o valor total dos bens.

A doação oficial dos veículos aconteceu em Foz do Iguaçu em junho de 2018, onde estiveram presentes o prefeito Elcio Kuhnen; o secretario de obra da época, Dirceu Pires; o diretor na secretaria da época Nivaldo Evaristo Júnior; e o motorista do prefeito.

Todos com diárias e despesas pagas pelo município. Clique para ampliar.

Levando em consideração que o Detran-SC fechou na segunda semana de março de 2020, fica difícil acreditar que o fechamento do departamento seja realmente a causa para o Fiat Strada não ter sido transferida ao município. Pelo atraso de quase 2 anos para transferência, o veículo já acumula quase 2 mil reais em documentos vencidos no Detran de MG. Acredita-se que o processo de transferência não foi nem mesmo iniciado.

Atrasos

Procurada pela reportagem, a ex-servidora Rutineia Quinzen, que ajudou na organização das documentações dos veículos doados pela Receita Federal, informou que o documento referente ao ônibus da FME, ficou pronto no final de 2018 e foram entregues para a prefeitura em janeiro de 2019. A informação foi confirmada pelo Portal Visse na consulta da placa do ônibus no Detran. (abaixo)

Rutineia ainda afirmou que quando pegou o processo para ajudar a resolver a situação, verificou que já havia ultrapassado o prazo para transferência do ônibus e até mesmo a primeira vistoria desta transferência já havia vencido, sendo necessário executar uma segunda vistoria. Uma multa também acabou sendo gerada por esse atraso na transferência.

Sobre o carro, a ex-servidora informou que antes de se desligar da prefeitura, em janeiro de 2019, entregou toda a documentação para que fosse dada continuidade na transferência da Fiat Strada. Segundo ela, o carro seria destinado para a assessoria do gabinete do prefeito e a continuidade do processo ficou a cargo do próprio chefe de gabinete, Ariel Silva. Mais de um ano depois, o veículo ainda não foi transferido para o nome da Prefeitura de Camboriú. Esta informação também foi confirmada por Rutineia em um grupo do Whatsapp.

Dívidas

Em busca de informações sobre os veículos doados pela Receita Federal, o Portal Visse descobriu ainda que o ônibus que foi destinado para a FME, continua com a multa gerada em 2018, em aberto.

O caso do ônibus de placas KNG-2183 já foi denunciado pela vereadora Jane Steffen, em setembro de 2019, e publicado pelos maiores portais de notícia da região, inclusive pelo Jornal Página 3, em matéria postada no dia 3 de setembro de 2019. https://www.pagina3.com.br/geral/2019/set/3/3/vereadora-jane-steffen-denuncia-descaso-da-prefeitura-de-camboriu-com-a-frota-de-veiculos

Na matéria também consta que o ônibus doado pela Receita Federal, estava com os documentos vencidos. Sem nenhum “achismo” e nem “partes”, apenas fatos.

E pasmem, em consulta ao sistema do Detran foi constatado que além da multa de 2018 ainda estar em aberta, o licenciamento de 2019 está vencido e o licenciamento 2020 está em época de renovação.

Agora vem a parte mais espantosa. O ônibus de placas KNG-2183, também com plotagem da prefeitura, ainda está estacionado no pátio da secretaria de obras de Camboriú. E pasmem (de novo), a placa NUNCA foi trocada.

O ônibus, que tinha a placa original da cidade de Tapejara, no Rio Grande do Sul, continua com a mesma placa, desde que foi doado pela Receita Federal em junho de 2018.

O documento, como pode ser visto nas imagens acima, extraídas do site do Detran, está em nome da Prefeitura de Camboriú, desde dezembro de 2018 e o documento novo em posse da prefeitura desde janeiro de 2019.

Mesmo assim a prefeitura não foi capaz de comprar placas novas para substituição.
Seria culpa da pandemia?

Nota da redação: O Portal Visse não trabalha com “picuinhas”, muito menos com achismos. O Portal Visse trabalha de maneira séria para levar a informação a população dos fatos que acontecem nas cidades da região. Não publicamos nada que não podemos provar a veracidade ou ao menos comprovar indícios ou suspeitas de irregularidades. Tentar descredibilizar o Portal não vai justificar o erro e muito menos esclarecer as coisas para a população. Da próxima vez que se acharem injustiçados por uma matéria, usem seus direitos de resposta assegurados pela lei e não um “desabafo aos colegas” em grupo de Whatsapp.

Comente Abaixo