Civil conclui inquérito sobre homicídio dentro do Hospital Ruth Cardoso

A Polícia Civil do Estado por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Balneário Camboriú/SC, encerrou o inquérito policial que apurava 02 (dois) eventos criminosos cometidos contra Anderson dos Santos Coelho, conhecido por FLORIPA e integrante de uma organização criminosa.

Ele foi alvo de tiros disparados por dois homens, em março de 2020, dentro da UTI do Hospital Ruth Cardoso, onde ele estava internado após ter sido baleado. Ele morreu na ocasião.

Relembre o caso: URGENTE: Homens invadem Ruth Cardoso e atiram contra paciente

No dia 22/02/2020 (sábado de Carnaval), em frente a uma conveniência localizada na Avenida dos Estados, no Bairro das Nações, em Balneário Camboriú/SC, FLORIPA foi alvejado com 13 (treze) disparos de pistola calibre 9mm, efetuados por 02 (dois) executores, os quais fugiram em um veículo com a ajuda de um terceiro elemento e, em seguida, todos foram para a Praça Almirante Tamandaré festejar o Carnaval.

FLORIPA foi internado em estado grave, mas não veio a óbito no primeiro atentado, ele foi encaminhado para o hospital Ruth Cardoso. Contudo, oito dias depois, em 02/03/2020, dentro da UTI do hospital houve um tiroteio, e FLORIPA era o alvo novamente dos disparos provenientes de uma pistola calibre .40, agora efetuados por novos infratores, sendo dois meliantes.

Ao longo da investigação policial, vários elementos foram colhidos, possibilitando a identificação dos autores dos crimes de tentativa e consumação de homicídio qualificado.
Em relação à tentativa de homicídio qualificado, foram indiciados e presos F.M.S.S. e L.G.G. como executores. Também foi atribuída a outro homem, identificado como D.N.C, a qualidade de mandante do crime.

No que se refere à tentativa, tem uma única autoria ainda desconhecida, pois um dos executores era um homem moreno, de aproximadamente 20 anos de idade. Essa pessoa ainda não foi identificada, mas as investigações continuarão em relação a ele.
No que tange à consumação do homicídio qualificado, foram indiciados e presos os indivíduos P.C.S. e W.S.O. como os executores do crime, esse são os que aterrorizaram dentro do hospital.

Assim, dos 07 (sete) envolvidos nas práticas delitivas, 05 (cinco) foram identificados, indiciados e presos, 01 (um) encontra-se com identificação desconhecida e 01 (um) foi morto em confronto com a Polícia Militar em maio de 2020. Este morto que não temos a identificação foi o responsável por emprestar uma das pistolas utilizada na tentativa de homicídio.