Interdição da OAB de Camboriú: Ex-presidente rebate afirmações da atual

A ex-presidente da Subseção da OAB de Camboriú, Dra Jucélia Vinholi Monteiro, enviou uma nota ao Portal Visse, onde desmente as acusações da atual presidente da entidade, Maria de Fathima da Costa Santini Teles, de ter “herdado” o problema da gestão anterior.

O prédio, inaugurado em 10 de agosto do ano passado, tem área maior do que prevê o projeto aprovado pela prefeitura. A matéria publicada no Visse?, replicada do Diarinho, afirma, através de declarações da atual diretoria, que teriam “descoberto” o problema agora, quando na verdade, já era de conhecimento da atual presidente.

De acordo com a ex presidente, todos os procedimentos foram adotados para, documentalmente, alterar o projeto junto a prefeitura. Inclusive com a emissão de ART. A pessoa responsável por isso na época, era justamente a atual presidente, que teria deixado de seguir os tramites corretamente.

Logo, alegar que a direção só tomou conhecimento do problema agora, da a entender que a atual diretoria estaria agindo de má fé para “culpar” a ex presidência.

A Subseção da OAB de Camboriú já foi notícia no Portal Visse? em março deste ano. Os membros da diretoria eleita em novembro de 2018, estavam descontentes com as atitudes e as decisões unilaterais da Dra. Maria de Fathima, e decidiram por renunciar coletivamente aos cargos na direção da entidade. 

A ex-presidente da Subseção da OAB de Camboriú, Dra Jucélia Vinholi Monteiro, divulgou a nota que pode ser lida abaixo.

————————-

Boa tarde.

Tendo em vista a informação repassada por este veículo de comunicação, sobre a possível interdição da Sede da Subseção da OAB de Camboriú, onde foi citado meu nome, tenho a esclarecer o que segue:

– Realmente existe um acréscimo na obra da sede, que é uma edícula, utilizada no ano passado, como dispensa, e que inclusive foi alterada na Planta da obra, e há registro de ART.

– Essa edícula foi sugerida, entre outras pessoas, pela atual Presidente da Subseção que, na gestão anterior, era Secretária Geral.

– Entre as atribuições da então Secretária Geral, estaria o encaminhamento do HABITE-SE, e ela não o fez.

– A Comissão responsável pela obra foi encarregada da aprovação e liberação junto ao Corpo de Bombeiros, o que foi feito com êxito.

– Como ex-Presidente, e responsável que fui pela Subseção desde sua instalação em Camboriú, estou elaborando um Dossiê, para ser apresentado aos Advogados e demais interessados no assunto.

Estamos a disposição para outros esclarecimentos que se fizerem necessários.

Dra Jucélia Vinholi Monteiro
Diretora da CAASC

Comente Abaixo