Longe de mim – Coluna Ácido Úrico

Passado o pleito eleitoral ficaram desempregados e sem perspectivas de futuro, muitos dos “especialistas” políticos que entendiam tudo de campanha e prometiam um caminhão de votos para seus candidatos.

Com a vergonheira dos votos dos seus candidatos, tem nego já pensando em 2022 sem nem se curar da ressaca que foi a míngua nas urnas. O papo é o de sempre: #2022

PSDB

Aviso não faltou, não só pelas estratégias adotadas pelo candidato Auri Pavoni, mas quem cercou o candidato a prefeitura de BC. O fato é que muitos especialistas que rodearam e garantiam uma chuva de votos para Auri, andam sumidos das redes sociais e grupos da Praia de Camboriú. Até tem uns carudos que se manifestam, mas gostam de chacota.

Chuva de voto

E não foi só cabo eleitoral não, teve muito candidato que garganteou uma chuva de votos mas não fez nem para o capilé. Outros não fizeram nem o mesmo que conseguiram em 2016. E olha que passaram 4 anos enchendo o saco, achando que like dava voto, caíram do cavalo.

Migué 

Em período pré eleitoral, a prefeitura de Camboriú deixou de renovar o convênio dos leitos de retaguarda na estrutura do finado Hospital de Camboriú. Além de não contar pra ninguém que o convênio findou em 30 de setembro e não ir atrás de renovar, ainda continuou divulgando a lotação dos leitos que nem existiam. Tudo para fazer o povão pensar que está tudo bem. A situação foi explicada na matéria publicada pelo portal Visse. 

Migué II

Esta semana a prefeitura divulgou a aquisição de um ônibus para a educação e mais 3 automóveis. O ônibus foi divulgado como sendo recursos da educação do estado, só esqueceram de dizer que a emenda parlamentar veio da deputada Paulinha (PDT). Esquecimento ou malandragem? Aliás, adoram divulgar carro novo, mas não são capazes de transferir um dos veículos doados pela Receita Federal há 2 anos e meio.

Migué III

Além da incompetência nas ações, a prefeitura de Camboriú ainda usa entidades de grande importância para nossa população, como moeda de troca para se reelegerem e se manterem no poder. 2 dias após a eleição, a prefeitura anunciou a assinatura de um convênio com a Associação de Pais e Amigos do Autista de Camboriú, a AMA. Acontece que a direção da entidade, fundada em 2017 e com CNPJ ativo desde 2018, aguardava há quase um ano por essa assinatura e a prefeitura só enrolou. Não precisa ser muito esperto para imaginar o que rolou né?

Migué IV

A AMA já pediu funcionários da educação de Camboriú e a prefeitura não cedeu. Em maio do ano passado, foi realizado um Bingo para angariar recursos, e nenhum “grandão” da prefeitura deu as caras. Teve vereador de BC que apareceu e ajudou, mas o prefeito sequer chegou perto. No bingo realizado no Centro, tirou selfie todo proza, enquanto a entidade esperava a assinatura do convênio. Agora quer pagar de bom moço tirando foto com papelzinho na mão. Cara de pau!

Deus me livre

É assessor fichado por 171 e envolvido com desvios na obra de uma igreja, candidato com Maria da Penha, candidatura indeferida por processo de tráfico e tantas outras coisas que fazem o processo por desacato de um candidato de Camboriú parecer fichinha. Pior é saber que o vereador desse assessor é tipo “semi-culpado” na história. Rolo feio.

Deus me livre II

Tem uns que mal chegaram e já pensam em sentar na janela. Vai trabalhar zolhudo. Lembro tão bem da eleição de 2018, onde houveram traições e puxões de tapete. Fechado com um e pensando em sair sozinho pra deputado. Cobrança graúda para trabalhar para candidato de fora e por ai vai. Lembro de tudo, não me façam escrever o que lembro. Vão trabalhar!

GM sem comando

O comandante Coutinho e o subcomandante Borges, da GM de Balneário Camboriú, foram exonerados dos seus respectivos cargos de comando. O motivo ninguém sabe, embora se ventila que tenha relação com as agressões da GM registradas no final de semana. Fala-se em eleição prevista no estatuto, mas lendo o estatuto não vi nada disso. Vamos ver no que vai dar isso.

Promessas 

Teve candidato que prometeu coisa que não estava ao seu alcance e agora vai ter que resolver o problema que está muito além da sua alçada. Primeiro passo para ter credibilidade na política é jamais prometer o que não tem a mínima probabilidade de cumprir. Agora vai ter que se coçar para não ser apedrejado em praça pública por uma classe de profissionais.

Promessas II

Por falar nisso, lembro do que ouvi nos últimos 4 anos. “Quando eu me eleger, tu vai trabalhar comigo”. E ouvi de vários hein. Titulares e suplentes que estão na agulha. Vou cobrar a fatura no ano que vem. HAHAHAHAHAHAHAH

 

Longe de mim – Coluna Ácido Úrico – Por Gian Del Sent