PRF e DENIT negam pedido de BC para liberar acostamento da BR-101

O  DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) e a  PRF (Polícia Rodoviária Federal) responderam a solicitação do prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício Oliveira (Podemos), para liberação do acostamento da BR-101 nos trechos que dão acesso ao Litoral Norte, como uma terceira via para desafogar o trânsito.

Na manhã desta quarta-feira (22), Fabrício Oliveira enviou um ofício ao DNIT sugerindo que os acostamentos sejam utilizados em baixa velocidade e controlados pela PRF nas rodovias que dão acesso ao litoral catarinense, para trânsito de veículos no período de maior movimento nas referidas estradas, que se dá na semana que antecede a virada do ano e se estende até uma semana após.

Por meio de nota o DNIT informou que as faixas de acostamento são equipamentos fundamentais das rodovias para a eventualidade de alguma emergência, circulação de veículo oficial ou de socorro, além da garantia de local para parada segura dos motoristas.

Os acostamentos também são importantes para a circulação de pedestres e ciclistas em determinados pontos das rodovias federais. “Além disso, o DNIT lembra que as faixas de acostamento servem como garantia de segurança e não possuem sinalização ideal para uma faixa de trânsito”, destaca a nota.

A PRF também se manifestou. “PRF não vai autorizar uso temporário do acostamento para fluxo de veículos neste trecho da BR-101. No entanto, é favorável ao projeto de transformar o acostamento em faixa permanente para o fluxo, a exemplo do que já foi feito no trecho da BR-101 na grande Florianópolis“.

A ideia está sendo discutida entre PRF, Concessionária Arteris Autopista e ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres).

Com informações de ND Online

Publicidade