“Quietão, não se abria com ninguém”, afirma delegado sobre jovem que matou cinco pessoas em Saudades

Durante a coletiva de imprensa na tarde desta terça-feira (4), o delegado Jerônimo Marçal Ferreira, responsável pela investigação do ataque à escola infantil em Saudades, falou sobre o comportamento de Fabiano Kipper Mai, de 18 anos, autor do crime.

Segundo o delegado, a Polícia Civil, a Policia Militar e o Instituto Geral de Perícia (IGP) estiveram na casa que Fabiano mora com a família. No local, foi encontrada a quantia de R$11 mil em espécie.

De acordo com a família, o autor do crime era introspectivo, possuía poucos amigos, que ele brigou nos últimos dias, além disso, comprou as duas armas recentemente e afirmou em “tom de brincadeira” para a família, que iria utilizar para maltratar o animal de estimação da irmã.

“Jovem problemático, mas de acordo com família dentro da normalidade, ninguém esperava isso”, finalizou o delegado .

O jovem passa por procedimentos no Centro Cirúrgico, segundo informações concedidas pelo Hospital Regional do Oeste (HRO).

Ainda conforme assessoria do hospital, o estado de saúde do jovem necessita maiores cuidados.

O crime:

De acordo com o delegado Jerônimo Marçal Ferreira, Fabiano Kipper Mai invadiu com uma arma branca a creche na manhã desta terça-feira (4). Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública, dois adultos e três crianças morreram na tragédia. De acordo com o assessor jurídico da Prefeitura Municipal, Luiz Fernando Kreutz, três vítimas eram crianças com menos de dois anos. Foi decretado luto oficial de três dias na cidade e no Estado.

De acordo com informações do jornal A Sua Voz, o autor teria chegado até a escola de bicicleta e atacado as pessoas com uma Espada Ninja. Enquanto tentavam contê-lo, ele se golpeou com a arma, machucando com gravidade o pescoço. Ele foi detido e levado sob escolta até o hospital de Pinhalzinho e depois transferido ao Hospital Regional do Oeste (HRO).

Segundo informações da Polícia Militar de Chapecó, a central de atendimento 190 recebeu várias ligação com pedidos de socorro, relatando que o agressor estaria golpeando alunos e professores. PM, Polícia Civil, Bombeiros, Saer e Samu prestam atendimento no local do crime.

SCC 10