STJ manda soltar motorista do Jaguar que matou 2 jovens em acidente na 470

Determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu liberdade a Evanio Wylyan Prestini, de 32 anos, acusado de matar duas jovens em um acidente em Gaspar, no Vale do Itajaí, em fevereiro. A decisão é desta sexta-feira (26). O advogado de defesa do réu, Nilton Macedo, informou que Prestini deixou a prisão por volta das 22h15.

O acidente aconteceu em 23 de fevereiro. Além das duas jovens que morreram, outras três ficaram feridas. Prestini dirigia bêbado um Jaguar de forma perigosa quando invadiu pista contrária e bateu de frente com um Palio onde estavam cinco mulheres. A colisão ocorreu por volta das 6h, de acordo com a denúncia do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC).

Na decisão, o ministro João Otávio de Noronha afirma que a manutenção da prisão de Prestini ocorreu para evitar que ele cometesse a mesma infração. Porém, diz que essa decisão foi baseada com um acidente de trânsito de 2016, anterior ao acidente que gerou o processo atual. O ministro afirma que a prisão só poderia ser mantida se houvesse contemporaneidade dos fatos.

De acordo com o advogado, a Justiça impôs as seguintes medidas cautelares: suspensão do direito de dirigir; apresentação em juízo a cada 30 dias; recolhimento das 20h às 6h e em período integral nos dias de folga do trabalho; não frequentar bares; e não se ausentar por mais de 30 dias da cidade sem autorização judicial.

O réu estava preso preventivamente no Presídio Regional de Blumenau, no Vale do Itajaí.

Júri popular

A juíza Camila Murara Nicoletti, titular da Vara Criminal da comarca de Gaspar, decidiu, em sentença no dia 6 de junho, que o réu vai a júri popular sob a acusação de homicídio consumado por duas vezes e homicídio tentado por três. Ele vai responder ainda por, em tese, conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool.

O júri popular ainda não tem data para ser realizado.

Denúncia

Segundo o MPSC, Prestini trafegou por mais de 100 quilômetros de forma perigosa e, por volta das 6h, no km 43, invadiu a pista contrária. Dessa forma, as vítimas não tiveram qualquer chance de evitar a batida.

O Jaguar colidiu de frente com um Palio. Morreram no acidente Suelen Hedler da Silveira, de 21 anos, e Amanda Grabner Zimmermann, de 18 anos.

Conforme a denúncia, Prestini dirigiu o Jaguar em alta velocidade, fez manobras perigosas, ultrapassagens indevidas e seguiu em zigue-zague pela rodovia.

As jovens que estavam no Palio tinham entre 18 e 25 anos. Prestini não teve ferimentos e foi preso em flagrante. No dia seguinte, a Justiça decretou a prisão preventiva dele. Quatro dias depois, negou que ele pudesse responder aos crimes em liberdade.

G1 SC

Comente Abaixo