Entrevista Exclusiva – De casa nova, Ary Souza confirma a ida para o PPS

A última semana encerrou com uma notícia que pegou muitas pessoas de surpresa. Ary Souza e Miguel Tatá estão de mudança para o PPS.
O ex-lider do PSD em Balneário Camboriú, já teve um entrave com o PSD nas eleições do ano passado, quando Leonel Pavan articulou apoio do PSD estadual a sua candidatura. Atitude que foi contra ao projeto que já estava sendo construído com Fabrício 2 anos antes da campanha.
A ida de Ary para o PPS é uma situação cheia de perguntas. Por isso, o Visse? conversou com o Secretário Ary Souza e traz com exclusividade tim-tim por tim-tim deste processo.
Confira a entrevista exclusiva.

 


 

Visse: As especulações são muitas, o achismo maior ainda e a novidade pegou todo mundo de surpresa.
Qual seria a motivação da mudança repentina para o PPS?
Ary: A nossa ida para o PPS na condição de articulador do governo, foi fator preponderante para que próprio PPS passasse a fazer parte da base do governo e com isso tivéssemos um aumento de vereadores no governo. Então, nós irmos para o PPS junto com outras lideranças tem o objetivo de fortalecer a sigla e somar mais um vereador ao governo.

 

Visse: Além de você e de Miguel Tatá, mais algum nome de destaque está junto nessa nova caminhada?
Ary: Nesse primeiro momento filia-se ao PPS eu, o ex vereador Miguel Tatá e uma série de outros nomes que a gente irá divulgar no evento desta segunda. Entre eles temos funcionários públicos de carreira, suplentes de vereadores de outras siglas que não se filiam agora por conta da fidelidade partidária mas que estão no projeto e outras lideranças que todos terão conhecimento na reunião.


Visse: Como noticiado anteriormente, o evento desta segunda-feira “formaliza” a aliança do PPS com o Governo Fabrício Oliveira. Como essa transição foi recebida pelo prefeito?
Ary: O prefeito recebeu com muita satisfação, mesmo porque, sempre foi nosso objetivo, desde que assumi a secretaria de articulação, ampliar a base política do governo. Isso então consolidou um voto a mais na Câmara e a vinda para o governo de pessoas que não estavam no projeto. O prefeito recebeu com bons olhos, tanto que estará presente e convalidará essa formação.

 

Visse: No pleito de 2016, houve um clima tenso com o PSD estadual sobre apoio a prefeito na ocasião. Essa situação influenciou de alguma maneira para a decisão de mudança?
Ary: Por certo que os fatos que ocorreram nas eleições de 2016, podemos atribuir inclusive que selou a possibilidade de que nós compuséssemos a majoritária com Fabrício Oliveira, causou um clima de instabilidade e de fragilidade na relação com o PSD.
E é óbvio que a partir do momento que nós conseguimos traçar um projeto, em que reciprocidade e fidelidade na confiança possa existir, nós não podíamos pensar duas vezes. Nossa vontade de fazer política faz com que nós busquemos caminhos mais sólidos.


Visse: Tem rolado alguns comentários sobre sua saída da Secretaria de Articulação por conta dessa mudança, dando a entender que a cadeira é do PSD e não necessariamente de Ary Souza.
As pessoas estão fantasiosas demais ou essa possibilidade chega a ser cogitada?
Ary: A minha permanência depende apenas da vontade do Prefeito Fabrício Oliveira. Ele é o prefeito e essas decisões são tomadas por ele.
Agora, é óbvio que o cargo não era do PSD. Até mesmo porque, é notório e ficou muito claro na cidade, que para eu manter o apoio ao prefeito nas eleições de 2016, eu perdi o PSD.
Eu sai da presidência do PSD sob uma intervenção no início de outubro de 2016 e só retornei a presidência início de abril de 2017. Logo, a minha nomeação na Secretaria de Articulação, não teve a ver com a minha vinculação a sigla PSD.
O PSD não fazia parte da base quando iniciamos o governo. O PSD, inclusive, até março de 2017 estava sob o controle do PSDB de Balneário Camboriú.
A minha nomeação foi em função de todo o projeto que traçamos junto com o Prefeito Fabrício Oliveira a mais de 2 anos.


Visse: Como munícipes e como eleitores, o que podemos esperar da “nova roupagem” do PPS em nossa cidade?
Ary: A mensagem que o PPS manda para a cidade é no sentido de fortalecimento da base do governo Fabrício Oliveira.
Todos os projetos que o PPS desenvolverá na cidade, será em conjunto com o governo Fabrício Oliveira. E tenho certeza que conseguiremos passar ao prefeito de forma muito significativa, uma maior tranquilidade para aprovar todas as matérias que são importante para Balneário Camboriú, como exemplo a reforma administrativa e também várias modificações e procedimentos internos na Secretaria de Planejamento, que é motivo de tanta discussão na cidade.
O PPS vem para a base do governo com diversas lideranças que não estavam juntos nas eleições de 2016, assim como o próprio vereador Joceli Nazari.


Visse: 2018, as intenções para uma cadeira da ALESC continuam?
Ary: 2018 o PPS já teria um candidato nas eleições, restando definir se estadual ou federal. E isso foi respeitado.
Afinal, existe toda uma ideologia política e partidária do próprio PPS. Mas isso será melhor alinhado com os interesses do próprio governo.

 


O evento de filiação acontecerá nesta segunda feira (31), ás 19:30h no Hotel Geranium. Centro de Balneário Camboriú.
A reunião contará com palestras e a presença de diversos nomes do PPS estadual e nacional, entre eles o Deputado Federal Roberto Freire e o líder do PPS na câmara dos deputados, Arnaldo Jordy.

Segue o convite:

 

 

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com