O conto do vigário: História com suposto “dono da Lamborghini” ainda rende e empresa italiana se manifesta

Planos para o Brasil: além da fábrica, foi prometido um condomínio de luxo (Lamboghini Latinoamérica/Divulgação)

A nebulosa história envolvendo o suposto “dono da Lamborghini” continua rendendo em Santa Catarina, principalmente nos bastidores do mundo político. Jorge García Fernandez, conhecido como Jouan Fercí, estava acompanhado ainda por empresário de Rio do Sul, que seria sócio da empresa no Brasil.

Após “passar um migué” na governadora de Santa Catarina, Daniela Reinher, e encher de propostas o prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício Oliveira, a coluna “Poucas e Boas” que trouxe a verdade sobre o tal “dono da Lamborghini” ferveu em todo o estado.

Até mesmo a notícia e as postagens publicadas pela comunicação do Estado foram excluídas dos canais do governo. No Facebook do deputado Milton Hobus, a postagem sobre o assunto também foi excluída. O assunto virou meme e piada nas redes sociais. 

Na última publicação da coluna, o Portal Visse trouxe mais detalhes sobre a tal “Lamborghini no Brasil”, com sede em Rio do Sul e uma foto do imóvel localizado no endereço do CNPJ da empresa. Endereço este que divide espaço com várias outras empresas, de todos os tipos.

Automobile Lamborghini se manifesta

A coluna teve acesso neste sábado a resposta oficial da fábrica de carros esportivos italiana sobre o caso. O email solicitando informações foi enviado pelo conselheiro da Câmara de Comércio e Indústria Italiana no Estado de Santa Catarina, Diego Mezzogiorno.

Em resposta, a Automobile Lamborghini SpA foi enfática em dizer que não tem nenhuma relação comercial com Fercí ou com qualquer outra empresa ligada a ele. O email afirma que a suposta construção de uma fábrica de carros elétricos e o uso da marca para qualquer outro tipo de empreendimento, não tem autorização da empresa.

Ela ainda frisou que é detentora da marca no que for relacionado a automóveis e tudo que envolva o nome Lamborghini, e reafimou que tem processos judiciais em andamento na Itália, Brasil, Estados Unidos e na Argentina.

“A Automobili Lamborghini SpA, única proprietária dos vários direitos de propriedade intelectual incluindo as conhecidas marcas de carro Lamborghini e a Automibili Lamborghini não reconhece nenhuma licença alegadamente atribuída ao Sr. Jorge García Fernandez ou qualquer companhia ligada a este indivíduo, que se apresenta como autointitulado sub-licenciado dos direitos de propriedade intelectual da Lamborghini.

Ações legais para combater a exploração ilegal desta marcas registradas foram tomadas em várias jurisdições como Itália, E.U.A., Argentina e Brasil, com o reconhecimento da nulidade dos acordos falsos apresentados pelo senhor García e do pleno título dos direitos de propriedade intelectual da Automobili Lamborghini.

A instalação das dependências de uma fábrica veículos elétricos e o licenciamento das marcas registradas da Lamborghini para outros mercados não é autorizada pela Automobili Lamborghini.”

O que diz Mezzogiorno

Em contato com o conselheiro da Câmara de Comércio e Indústria Italiana no Estado de Santa Catarina, Diego Mezzogiorno disse que resolveu ir atrás das informações pois ficou surpreso de algo dessa importância, com uma empresa italiana, não ter conhecimento da Câmara de Comercio em Santa Catarina.

“Fiquei curioso com essa história pois, como é que uma das maiores empresas italianas aparece aqui e não tem nenhuma ligação institucional com a Câmara de Comércio, nem com embaixada e nem com consulado italiano, e um cara do México se apresenta e ninguém desconfia disso?” disse o conselheiro.

Mezzogiorno ainda usou um comparativo de uma empresa como a BMW, caso alguém aparecesse aqui sem vínculos institucionais, prometendo grandes projetos.

“A mesma aconteceria se um mexicano aparecesse falando em nome da BMW, sem nenhum tipo de apoio institucional, de embaixada ou consulado, ou alguma instituição alemã. Parece ‘Sucupira’, como que esse povo não desconfiou disso?”, completou Diego fazendo menção a pequena cidade imaginária da novela “O Bem Amado”.

Confira o email original, em inglês.


O conto do vigário: História com suposto “dono da Lamborghini” ainda rende e empresa italiana se manifesta
Por Gian Del Sent