A porrada na mesa que funciona – Coluna “Ao meu ver”, por Gian Del Sent

Gestor bom, é aquele que da porrada na mesa. Já dizia o profeta.
E, infelizmente, é assim que as coisas funcionam.
A tão esperada porrada na mesa do governo Fabrício Oliveira começou a aparecer na administração municipal. E as coisas estão tomando uma nova forma.
Entendo perfeitamente a situação do prefeito, afinal, foram 8 anos de uma relação cheia de coraçõezinhos e afagos entre prefeitura e servidor. E a necessidade de evitar possíveis desconfortos com os “barnabés”, fez com o que o alcaide levasse a situação com mais passividade.

Mimimi
A principal causa da tardia porrada na mesa, nada mais é que a turma do “Mimimi”, que se encontra entre os servidores. Acostumada com uma gestão que sempre disse “amém” para tudo, essa turma desaprendeu a ouvir não. E toda ou qualquer negativa por parte dos superiores, é encarada e amplamente garganteada como perseguição ou perda de direitos, como muitos alegaram.

Desengavetando
O processo de desengavetamento e socos na mesa, começou com o Secretário de Segurança, Gabriel Castanheira.
Sabendo que sua competência não é só operacional, Castanheira mostrou que é “sangue no olho” no administrativo também. Desengavetou dezenas de processos administrativos envolvendo Guarda Municipal e Patrimonial. Alguns pegando poeira nas gavetas da secretaria desde 2015.

Administrativos
Nos últimos dias, hoje inclusive, as publicações legais vem forrada de processos administrativos instaurados para averiguar situações envolvendo servidores.
De peão a “dotôr”, todos respondendo por possíveis falhas nas suas funções. Dando porrada na mesa, Karine Gomes, Secretária de Administração.

Asfalto
Conforme noticiado por esse portal na segunda, o Prefeito mandou arrancar e fazer de novo o asfalto de baixa qualidade aplicado na Rua Edgar Linhares.
O caso rendeu, repercussão foi grande e o feedback positivo. Mais uma porrada na mesa que deu certo. Ponto para o alcaide.

Desfile de Moda
Outra coisa que tem gerado polêmica, é a circular que “recomenda” os trajes mais formais aos servidores do paço municipal.
Mais uma vez parabéns. Postura a frente do serviço público é fundamental. Ninguém está em uma balada para usar tomara que caia e nem na praia para usar chinelo.

Controvérsia
Me admira sobre o caso do figurino dos servidores, é ver quem está reclamando da circular.
Quem mais reclama, é justamente quem está ligado ao antigo governo que, por sinal, tentou a mesma coisa várias vezes.
Houve até quem disse que deveria desenhar as peças de acordo com o funcionário para “cair bem” e incentivar os funcionários a usar uniforme. Faça-me o favor.

Unânime
Não vi alguém, que não seja oposição ou modelo da C&A, reclamando.
Efetivos falaram bem, público falou bem, contadores falaram bem e os comentários nos grupos de Whats são os melhores.
E por falar em grupos, apenas o famoso, audacioso, especulativo e bombástico Senadinho, é que esse assunto tá rendendo. A negativa, como sempre, é puxada pelos mesmos de sempre que reclamam de tudo que vem do governo FO.

Unânime 2
Por falar em unanimidade, é quase unânime os vereadores de Balneário não terem em seus gabinetes assessores de imprensa.
O único gabinete que tem um jornalista atuando, é o da vereadora Juliethe Nitz, com o experiente Rafael Weiss. Os demais, nada.
Tem o Aderbal no gabinete do presidente Bob Junior, mas ainda não se sabe se ele é assessor de imprensa, parlamentar ou como ele se auto intitula chefe de gabinete.

Comunicar-se-ão
Sempre falo da necessidade de se comunicar. Essencial em todas as esferas. E não digo só de noticiar feitos, digo de comunicar num todo.
Ontem conversando com um colega de imprensa, questionei o porque ele postava noticias de somente dois vereadores.
Ele foi curto e grosso na resposta. “São os únicos que eu recebo alguma coisa para noticiar”, ponto.
Será que, pagar conta de campanha é tão mais importante que falar do próprio mandato e divulgar as própria ações?
Será que com 15 mil de verba de gabinete não da para contratar sequer um jornalista ou estagiário de comunicação social?

Sem noção
Volta uma frase que é velha conhecida. – Quem não é visto, não é lembrado.
E não adianta aparecer em 2020, pedindo voto e apresentando o que “supostamente” fez nos outros quatro anos passados.
O povo anda mais ligado do que nunca. E estão monitorando vocês desde já.
E querem um conselho? Contratem um profissional! E de preferência, remunerem bem. Pois mostrar direitinho o seu trabalho no legislativo, vai angariar bem mais votos do que assessor boca mole.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com